Preço do boi gordo tem alta de 1,42% na primeira quinzena de agosto

Segundo a entidade, altas são consideradas normais nesse período do ano marcado pela entressafra, quando a oferta cai e o preço sobe.

Animais do rebanho sul-mato-grossense: arroba teve valorização em agosto - Foto: divulgação/Famasul

O preço do boi gordo em Mato Grosso do Sul teve valorização de 1,42% na primeira quinzena de agosto. Segundo informações da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado), no último dia 13 a arroba alcançou os R$ 136,28 à vista, sem descontar Funrural (Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural).

Segundo a entidade, altas são consideradas normais nesse período do ano marcado pela entressafra, quando a oferta cai e o preço sobe.

Em relação ao mesmo período do ano passado, as cotações estão melhores, superando em 12% a média registrada em 2017, quando a arroba do boi gordo estava em R$ 121,78. Essa alta reflete o desempenho positivo da demanda interna e externa, que eleva os preços da carne no atacado e permite que as indústrias paguem mais pelos animais.

Dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior) apontam que em julho, Mato Grosso do Sul embarcou 11,1 mil toneladas de carne in natura para outros países, o que corresponde ao aumento de 18,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Mesmo diante do cenário positivo, a Federação destaca que o custo de produção continua alto, os animais de reposição estão mais caros e o milho, que compõe a alimentação dos bois, também está em elevação.

Outro ponto observado pelo setor de análises técnicas é que a demanda não tem acompanhado as expectativas de altas consistentes, mas têm sido pontuais. Esses são desafios que o setor ainda tem que enfrentar.