A partir de segunda-feira, Saúde vai oferecer vacinação por mais duas horas, até às 19 horas

O objetivo é facilitar a vida das mães que trabalham durante o dia e terão oportunidade de levar seus filhos para vacinar após o expediente.

Criança recebendo a vacina - Foto: Arquivo/Região News

Na última semana da campanha nacional de vacinação contra poliomielite e sarampo, as salas de vacina das Unidades Básicas de Saúde vão atender até 19 horas, duas horas além do horário normal de funcionamento. O objetivo é facilitar a vida das mães que trabalham durante o dia e terão oportunidade de levar seus filhos para vacinar após o expediente. O esquema especial começa na segunda-feira, dia 27 e se estenderá até a sexta-feira, dia 31. 

 A campanha chega na reta final, longe de atingir a cobertura de 95% do público-alvo. O último dado disponível no site do Ministério da Saúde, mostra que até foram aplicadas 1.532 doses de vacina contra pólio e 1.544 contra sarampo, cobertura de 53,57%; abaixo da cobertura (60,40%). Em Mato Grosso do Sul, de um público-alvo de 158.476 crianças, já receberam as vacinas, 95.475. Ainda não foram vacinadas 1.328 crianças de um total de 2.860, que é a população entre um ano e menos de cinco anos de cidade. O comparecimento nos postos aumentou, tanto que em quatros, 632 crianças foram imunizadas, um número próximo das 689 imunizados no sábado passado, dia D da Campanha. 

Panorama nacional     

Até o momento, 4,1 milhões de crianças em todo país ainda não receberam a vacina. A última atualização enviada pelos estados mostra que, até esta sexta-feira (24), 62% das crianças brasileiras se vacinaram. Em todo o país, foram aplicadas mais de 14 milhões de doses das vacinas (cerca de 7 milhões de cada). A meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 95% das 11,2 milhões de crianças independentemente da situação vacinal delas e criar uma barreira sanitária de proteção da população brasileira. "Estamos entrando na última semana de vacinação da campanha, que encerra no dia 31 de agosto. O esforço para impedir que doenças já eliminadas não retornem ao Brasil é um trabalho de toda a sociedade. Por isso, convocamos pais e responsáveis a levarem as crianças que ainda não foram vacinadas aos postos de saúde, independentemente da situação vacinal anterior, já que, neste ano, a campanha é indiscriminada", ressalta o ministro da Saúde, Gilberto Occhi 

Para a poliomielite, as crianças que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina na vida serão vacinadas com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). As crianças que já tiverem tomado uma ou mais doses receberão a gotinha (Vacina Oral Poliomielite - VOP). Em relação ao sarampo, todas as crianças devem receber uma dose da vacina tríplice viral, independentemente da situação vacinal. A exceção é para as que tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias, que não necessitam de uma nova dose.