Suicídios aumentam 2,3% em 1 ano, e Brasil tem 1 caso a cada 46 minutos

Dados foram apresentados pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira

- Foto: Divulgação

O Brasil registrou 11.433 mortes por suicídio em 2016 – em média, um caso a cada 46 minutos. O número representa um crescimento de 2,3% em relação ao ano anterior, quando 11.178 pessoas tiraram a própria vida.

Os dados foram apresentados na manhã desta quinta-feira (20), em Brasília, pelo Ministério da Saúde.

A diretora da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Fátima Marinho, no entanto, estima que o numero seja maior. Em entrevista coletiva, ela citou "um subdiagnóstico de 20%".

O suicídio é, hoje, a quarta causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no Brasil. Entre os homens nesta faixa etária, é o terceiro motivo mais comum; entre as mulheres, o oitavo.

As vítimas

Nos recortes apresentados pelo ministério, a maior taxa de mortes por suicídio a cada 100 mil habitantes é entre indígenas – 15,2 casos por 100 mil. Entre os homens, o número chega a 23,1; entre as mulheres, a 7,7.

De acordo com o Ministério da Saúde, 44,8% dos suicídios indígenas em 2016 ocorreram na faixa etária de 10 a 19 anos.

"Não é só no Brasil, isso [alto suicídio indígena] também ocorre nos Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia. Você tem várias causas e vários determinantes que são muito mais complexos do que o da população não indígena", afirmou Fátima.

A taxa de suicídio a cada 100 mil habitantes chegou a 9,2 entre os homens, um aumento de 28% em uma década (veja no gráfico abaixo). Entre as mulheres, a taxa é de 2,4.

 

Como combater

Estudos do ministério apontaram que o risco de suicídio é reduzido em 14% em municípios com a presença de Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). "A política de saúde mental é um fator de proteção", declarou a diretora.

"Existem políticas públicas que podem prevenir, precisamos melhorar e proteger mais as populações mais expostas."

O custo do Sistema Único de Saúde (SUS) com internações hospitalares causadas por autointoxicação intencional é, em média, de R$ 3 milhões ao ano. Segundo Fátima Marinho, o valor seria equivalente à construção e aos custeio de 8 CAPS por ano.

Em um ano, 109 novos CAPS foram implementados no país, em decorrência da ampliação da Política Nacional de Saúde Mental. Os estados mais beneficiados foram Minas Gerais (31 centros), São Paulo (16) e Paraná (9). Com as inaugurações, o país passou a ter 2.645 CAPS.

 

Entre as ações em andamento, o ministério informou que tem elaborado as Diretrizes Nacionais de Vigilância em Saúde Mental Relacionada ao Trabalho, um documento com informações sobre suicídio influenciado pelo ambiente de trabalho.

O Ministério da Saúde também lançou uma página temática com sinais de alerta para saber agir e prevenir diante do problema.

Ligação gratuita

As ligações de prevenção de suicídio feitas para o Centro de Valorização da Vida (CVV), por meio do número 188, passaram a ser gratuitas para todo o Brasil desde 1º de julho, após assinatura de um convênio com o Ministério da Saúde.

O CVV é uma associação civil sem fins lucrativos que trabalha com prevenção ao suicídio, por meio de voluntários que dão apoio emocional a todas as pessoas que querem e precisam conversar. Eles recebem treinamento adequado e não precisam ter formação em psicologia. Todas as ligações são sigilosas.

Em 2018, o CVV espera mais de 2,5 milhões de atendimentos pelo número 188.