Com enquadramento salarial, professores terão ganho imediato de 10,55% e de 37,77% até 2021

Hoje o piso pago na rede municipal está em 20º no ranking dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, elaborado pela Fetems.

Com enquadramento salarial, professores terão ganho imediato de 10,55% e de 37,77% até 2020 - Foto: Divulgação

Embora o acordo fechado com a Prefeitura preveja a concessão de um reajuste de 6,83% no salário base do professor nível 1 (o antigo normalista), o ganho salarial imediato da maioria dos professores, enquadrados nos níveis 2 (com licenciatura plena) e 3 (pós-graduação), será de 10,55%, conseqüência do efeito cascata produzido pela elevação do salário-base do nível 1 que serve de gatilho para os vencimentos e gratificações do restante da carreira. 

Ao longo dos próximos 4 anos o aumento acumulado será de 37,77%. As projeções tomam como base a correção de 5% do piso sempre em janeiro e mais 3% (no mínimo) em maio, quando há revisão salarial de todo o funcionalismo. Hoje o piso pago na rede municipal está em 20º no ranking dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul, elaborado pela Fetems. 

Com os 6,83% que serão concedidos, o salário-base inicial do nível 1 sobe de R$ 1.788,17, por 20 horas aula, para R$ 1.835,28. Como o salário do professor nível 2 é 20% maior que o do nível 1, seus vencimentos subirão de R$ 2.081,77 para R$ 2.301,43. Se tiver entre 4 e 5 anos de serviço, enquadrado na letra, passará a ganhar R$ 2.404,99, já que a cada três anos de serviço, após 3 anos de estágio probatório, tem a direito a mais 4,5% (calculado sobre o salário-base). Aqueles que tem pós-graduação, são, portanto, do nível 3, ganham 35% a mais que os colegas de nível 1: ou seja, de R$ 2.301,96, passarão a receber R$ 3.179,75. 

Se o cálculo for estendido para o período 2018/2021, é que se acumula o aumento de 25%. Com isto, o salário-base do professor com licenciatura, em início de carreira, que hoje é de R$ 2.081,77 chegará em 2021, a R$ 2.826,44, os de nível 2 e a 3.179,75, quem tem estiver no nível 3.    

No sistema adotado até aqui, o pagamento das três parcelas da equiparação do piso nacional (uma parcela de 13 e duas de 16,75%), o adicional foi calculado sobre a diferença entre o piso nacional (R$ 2.455,35 em 2018) e o salário-base inicial do nível (R$ 1.718.27). Esta diferença era paga de forma linear, ignorando a progressão salarial que leva em conta tempo de serviço e graduação (da licenciatura até o doutorado). 

Salário nível 2 – Agosto/2018 – R$ 2.081,77 (nível 2 –licenciatura) 

Setembro/2018 - R$ 2.301,43 

Em 2021 - R$ 2.826,44  

Nível 3 - pós-graduação 

Agosto/2018 - R$ 2.207,60 

Setembro/2018 – R$ 2.477,92 

Salário – 2021 - R$ 3.279,75