Pescaria termina com homens subindo em árvores ao fugir de queixadas em MS: 'Vi um monte de olhos se aproximando'

Segundo a PMA, as queixadas podem oferecer riscos, o ideal é mesmo subir em árvores e fazer barulho para espantá-las.

Queixadas se alimentaram de resto de comida que estava no local e fez pescadores subirem em árvores, em Aquidauana MS. — - Foto: Bruno Girotto

Três pescadores levaram um susto ao se encontrarem com uma manada de queixadas (um tipo de porco do mato) às margens do rio Aquidauana, que fica 141 km de Campo Grande. De acordo com Bruno Girotto, eles tiveram que subir em árvores para não serem atacados pelos animais no último sábado (22).

Pelas imagens é possível ver as queixadas se alimentando bem embaixo das árvores que os pescadores subiram para se proteger. No vídeo, também é possível ouvir o som de 'estalos' que os animais fazem.

 

De acordo com Bruno, ele e outros dois amigos pararam por volta das 19h às margens do rio para fazerem um lanche, quando a manada se aproximou deles.

"Quando eu desci do barranco e iluminei com a lanterna, vi um monte de olhos se aproximando. Cheguei mais perto e vi que eram queixadas, o jeito foi subir na primeira árvore para não ser atacado", explica ao G1.

Segundo Bruno, a manada se aproximou justamente para se alimentar dos restos de comida que já estavam espalhados no local.

"Quando subimos na árvore, eu consegui iluminar o chão, vi que começou chegar um monte deles. Dava para ouvir muito bem eles estalarem os dentes", relembra.

"As queixadas foram em busca de comida. Como eles não estavam no chão, os animais não sentiram o cheiro da presença humana, então as queixadas se alimentaram tranquilamente", explica.

O coronel ainda explica que só os machos que estalam os dentes. Trata-se de uma forma de marcar território e mostrar força no meio deles. Ele ainda alerta que, para a segurança, o ideal é não chegar perto dos animais. Caso os animais se aproximem, o melhor é fazer barulho para espantá-los.