Casos de chikungunya em MS são 279% maiores que em 2017, aponta boletim

Dourados enfrenta um surto desde a 11º semana epidemiológica.

- Foto: Divulgação

O último boletim epidemiológico da Chikungunya divulgado pela SES (Secretária Estadual de Saúde) apontou que de janeiro a setembro, Mato Grosso do Sul notificou 547 casos da doença e confirmou 182, sendo 165 autóctones e 17 importados.

O número de resultados positivos é 279% maior, que o mesmo período em 2017, quando 308 casos haviam sido comunicados e 48 confirmados, sendo uma gestante.

A reportagem comparou o levantamento de casos de dengue divulgados na 38ª semana de 2018, com o mesmo período de 2017.

Ainda segundo o boletim, Dourados enfrenta um surto desde a 11º semana epidemiológica, com diversos casos confirmados. Foram encontrados focos e realizadas ações por meio das Secretarias Municipal e Estadual de Saúde. Os casos continuam monitorados.

A notificação - Para se tornar um caso suspeito, o paciente tem de apresentar febre de início súbito maior que 38,5°C e dor intensa nas articulações de início agudo, acompanhada ou não de inchaço.

Além disso, outro ponto avaliado é se o paciente é reside ou visitou áreas onde estejam ocorrendo casos suspeitos até duas semanas antes do início dos sintomas ou que tenha vínculo com algum caso confirmado.