Queda do dólar paralisa vendas antecipadas da soja no Estado

Da safra em curso em MS, 26,86% já foi negociada.

plantio da soja em MS já atingiu 54% da área estimada - Foto: Álvaro Rezende / Correio do Estado

Com a recente queda do dólar, que chegou a R$ 4,19 em setembro e atualmente está cotado a R$ 3,71, as negociações de vendas antecipadas da soja sul-mato-grossense perderam força. Segundo a analista-chefe de grãos da Rural Business, Tânia Tozzi, muitos produtores adiantaram as transações, pois previram as quedas da moeda norte-americana. “Já existe um grande volume de produção travado [vendido antecipadamente], o produtor aproveitou quando o câmbio estava alto. Mas nós também já vínhamos avisando que, caso um candidato considerado pró-mercado chegasse ao segundo turno, o dólar despencaria, como de fato está acontecendo”, explica. “Agora, os negócios pararam, não existem mais, praticamente”.

Da safra em curso em MS, 26,86% já foi negociada, de acordo com dados da Granos Corretora. Ano passado, o valor era de 26,84% para a mesma data. Já em relação ao ciclo 2017/18, as estimativas apontam para 91% de volume de grãos comercializados.

“Quanto à comercialização, o dólar caiu bastante esta semana, Chicago está fria e temos uma supersafra americana se concretizando. Esses dados, junto à estimativa de safra recorde no Brasil, deixa o mercado andando de lado, até um pouco negativo, mas boas oportunidades sempre aparecem, e precisamos estar a postos para aproveitá-las”, defende o presidente da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS), Juliano Schmaedecke.

Atualmente, a saca de soja está valendo, em média, R$ 78,37 em Mato Grosso do Sul. No fim de setembro, a mesma saca chegou a ser vendida por média de R$ 86 em alguns municípios do Estado.

PLANTIO

Ainda segundo a analista de grãos, o plantio de soja em MS está bastante acelerado e pode até quebrar recordes. De acordo com informações divulgadas pelo Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio (Siga), gerenciado pela Aprosoja/MS, foram plantados 812.240 hectares no período de 10 dias, um avanço de 28,6%, totalizando 54,2% do total da área estimada para o cultivo da soja na safra 2018/19.

“No geral, o trabalho está de vento e popa. Os produtores estão aproveitando os dias de tempo aberto e correndo com o plantio. Em janeiro, já devemos ter soja sendo colhida, caso o clima seja favorável. É um plantio acelerado, talvez recorde”, acrescenta Tozzi.

A região Sul está com o plantio mais avançado, em média, a 60,0%, enquanto a região Centro está com 42% e a região Norte, com 37,3% de média. A área plantada até o momento, conforme estimativas do Siga é de, aproximadamente, 1,539 milhão de hectares, área 10,8% maior em relação ao mesmo período da safra 2017/18.

“Esta é a melhor época para plantar e as chuvas deram um espaçamento valioso. Na última semana, não adiantamos mais em razão do excesso de chuvas. Provavelmente, teremos um fim de semana chuvoso, mas, abrindo uma nova janela, caminharemos para o encerramento”, afirma Schmaedecke, presidente da Aprosoja.