Procurado por estupro é preso com pornografia infantil no celular

Foragido após ser acusado de estuprar adolescente especial participava de grupo de WhatsApp com imagens de pedofilia.

William Benites foi preso em Dourados e participava de grupo de pedofilia - Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News

Wiliam Aliendre Benites, 29, morador em Itaporã, foi preso na noite de ontem (5) em Dourados, acusado de armazenar imagens de pornografia infantil. No celular dele, os policiais militares encontraram fotos e vídeos de pedofilia e de sexo explícito envolvendo adolescentes.

O homem fazia parte de um grupo do aplicativo WhatsApp denominado “caldo de pollo” (canja de galinha, em castelhano) em que são compartilhadas cenas de pedofilia. O celular foi apreendido e vai passar por perícia.

William Benites já era procurado pela polícia após a Justiça decretar sua prisão por estuprar uma adolescente especial de 15 anos de idade na cidade onde mora.

Além de cumprir o mandado de prisão, a polícia o autuou por adquirir, possuir ou armazenar, por qualquer meio, fotografia, vídeo ou outra forma de registro que contenha cenas de sexo explícito ou pornografia envolvendo criança ou adolescente, crime previsto no artigo 241 do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

William disse não saber explicar porque foi adicionado no grupo de WhatsApp e garantiu ter saído várias vezes, mas sempre era incluído novamente pelos administradores. A polícia suspeita que o grupo seja administrado no exterior.

O acusado está recolhido na 1ª Delegacia de Polícia Civil no aguardo de uma vaga na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).