Cachorro foi morto ao tentar defender idosa de ser morta a facadas pelo filho no São Conrado

Os vizinhos disseram ainda que ele vivia brigando com a idosa, que reclamava muito do filho.

- Foto: Reprodução

Francisca Barros da Silva de 77 anos foi assassinada com 12 facadas e golpes de barra de ferro na cabeça, no Jardim São Conrado, em Campo Grande. O filho, autor do crime, foi preso em flagrante pela polícia. 

Informações passadas pela delegada Marina Conceição são de que as facadas se concentraram na região do pescoço e o homem ainda usou um soquete artesanal – feito com uma barra de ferro com a ponta de bola de concreto – para desferir golpes na cabeça da idosa, que teve afundamento de crânio. 

Seis facas de cozinha foram apreendidas pela polícia, além da arma artesanal. Na casa não foi encontrado nenhum remédio ou receita médica, que indicasse que o homem sofre de esquizofrenia como foi dito por familiares. 

Ainda de acordo com informações, ele contou que matou o cachorro estrangulado porque o animal teria tentado defender a idosa. Um dos vizinhos, um pedreiro de 37 anos, contou ao Jornal Midiamax que há três meses o suspeito teria deixado uma clínica de reabilitação em São Paulo, vindo para Campo Grande e não deu continuidade ao tratamento. 

Segundo o pedreiro, o autor é usuário de drogas e tinha esquizofrenia. Os vizinhos disseram ainda que ele vivia brigando com a idosa, que reclamava muito do filho. Ele foi preso em flagrante pelo crime.