Encontrado corpo de brasileiro sequestrado por grupo terrorista

Força Tarefa Conjunta, que luta contra o EPP, localizou corpo em Santa Rosa del Aguaray, no Departamento de San Pedro

Brasileiro Valmir de Campos (ao centro) foi sequestrado e morto por grupo terrorista - (Foto: ABC Color)

O comerciante de madeira brasileiro Valmir de Campos, 48, foi assassinado pelo EPP (Exército do Povo Paraguaio), um grupo terrorista que luta contra o governo daquele país na selva do departamento (equivalente a estado) de San Pedro.

Residente em Coronel Sapucaia, cidade sul-mato-grossense localizada a 400 km de Campo Grande, Valmir seria sobrinho do atual prefeito Rudi Paetzold (MDB). Em 2012, o madeireiro foi acusado pela polícia paraguaia de simular um sequestro para escapar de dívidas.

Valmir tinha sido sequestrado na tarde desta segunda-feira (19) durante ataque do EPP à fazenda onde trabalhava com três paraguaios e outro brasileiro, que foram liberados em seguida.

O corpo do brasileiro foi localizado pela Força Tarefa Conjunta, grupo de elite das Forças Armadas do Paraguai criado para lutar contra o EPP. Valmir foi morto no retiro Três Marias da fazenda El Ciervo, no distrito de Santa Rosa del Aguaray.

De acordo com boletim da FTC, seis homens armados e usando roupas camufladas invadiram a fazenda El Ciervo e sequestraram Valmir e os outros homens. O grupo afirmou ser do EPP. O corpo do brasileiro foi localizado por volta de meia-noite, mas a perícia só chegou ao local nesta manhã.

A fazenda El Ciervo, localizada entre os departamentos de San Pedro e Amambay (cuja capital é Pedro Juan Caballero), forma parte da zona de atuação do EPP. O grupo é responsável pelo assassinato e sequestro de policiais, fazendeiros e comerciantes.