Investigado por aborto que terminou em morte, Hugleice é preso na BR-163

Ele esfaqueou a esposa Mayara Barbosa – irmã mais velha de Marielly Rodrigues Barbosa, 19 anos.

Hugleice da Silva quando saiu da prisão em 2011 - Foto: Campo Grande News

Foragido há cinco dias, Hugleice da Silva, 35 anos, foi preso na noite de ontem (22) na BR-163 em Dourados. Ele esfaqueou a esposa Mayara Barbosa – irmã mais velha de Marielly Rodrigues Barbosa, 19 anos, que morreu em 2011 após um aborto malsucedido em Sidrolândia.

Na época, a polícia apurou que Hugleice e a cunhada tinham um caso, porém ele negou que o filho que a moça tentou tirar era dele.

O suspeito estava em um Fiat Pálio quando foi abordado por policiais rodoviários federais. Ele foi preso e levado ao 1º Distrito Policial do município.

Na última segunda-feira (19), o advogado José Roberto da Rosa, revelou que negociava com a polícia a apresentação de Hugleice. Hugleice e Mayara moravam no Jardim Santa Maria, em Rondonópolis (MT).

No domingo (18), o suspeito viu algo que não gostou no celular da vítima e em seguida a esfaqueou. Depois do crime, Hugleice fugiu com o carro do casal, um Palio prata.

A vítima conseguiu se desamarrar e pediu ajuda. Ela foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) para o Hospital Regional do município mato-grossense.

Em 2011, Hugleice ficou conhecido em Mato Grosso do Sul por ter levado a cunhada Marielly para fazer um aborto, que terminou em morte. Na época, ele juntamente com o enfermeiro que fez o procedimento esconderam o corpo da jovem e Hugleice ainda ajudou nas buscas pela moça considerada inicialmente desaparecida. (Com informações Campo Grande News)