Suspeito de matar diarista a facadas para vingar morte de pai é preso

Aline voltava da escola na companhia da filha. A vítima quase foi decapitada na frente da filha, que fugiu correndo gritando por socorro.

- Foto: Midiamax

A Polícia Civil prendeu e encaminhou para uma unidade prisional de Campo Grande, Juarez Gomes Ricaldes, de 37 anos, suspeito de matar a facadas a diarista Aline Lima Machado, de 26 anos, no dia 13 deste mês, no Jardim Inápolis, no Indubrasil, em Campo Grande.

Juarez se apresentou ao delegado que cuida do caso, Dmitri Erick Palermo, na última quarta-feira (21), e como já havia um mandado de prisão contra ele, o homem foi levado para uma unidade prisional.

Segundo o delegado Juarez, ele não quis dar detalhes do dia do crime, afirmando que só falaria em juízo. Ele disse apenas que no dia 13 estava se mudando e quando viu Aline na rua, desceu do carro com a faca e desferiu os golpes contra ela. “Ele (Juarez) disse que estava transtornado”, falou o delegado.

Aline voltava da escola na companhia da filha. A vítima quase foi decapitada na frente da filha, que fugiu correndo gritando por socorro.

 

A diarista teve um envolvimento amoroso com o pai de Juarez, o idoso Gabriel Ricaldes, de 74 anos. Segundo a polícia, ela teria participado da morte do idoso juntamente com Osnei de Carvalho Moreira, vulgo Leitinho. O aposentado foi encontrado morto, amarrado em cima da cama, no dia 30 de setembro.

Osnei foi morto em uma troca de tiros com o Batalhão de Choque no dia 20 de outubro. Ele era acusado de matar o policial militar Gilberto Biano Mendes Valiente, de 34 anos, nos fundos de uma fábrica abandonada, no Núcleo Industrial, além de ter sido identificado como autor do assassinato do idoso.

Aline teria ajudado Osnei no assassinato do idoso ao abrir a porta da casa de Gabriel. Ela era usuária de droga e tinha passagens por roubo, em 2015.