Campeã olímpica Rafaela Silva é eliminada na estreia do Grand Slam de Judô no Japão

Gaúcha Maria Portela é a melhor brasileira no dia e quase disputou medalha.

A campeã olímpica Rafaela Silva caiu na primeira fase - Foto: Reprodução / IFJ

A seleção brasileira não conseguiu um bom desempenho no segundo dia de competições no Grand Slam de Judô, em Osaka, no Japão, o último do ano. A maior esperança de medalha era a campeã olímpica Rafaela Silva, que decepcionou e caiu logo na estreia.

Maria Portela foi quem chegou mais perto de uma medalha, mas perdeu na repescagem. Alexia Castilho, Eduardo Barbosa e Marcelo Contini também perderam.

Neste sábado, a carioca foi eliminada após levar um wazari da búlgara Ivelina Ilieva, com um minuto e 53 segundos de luta, na categoria até 57kg.

A canadense Jessica Klimkait ficou com o ouro, a japonesa Momo Tamaoki com a prata, a também japonesa Haruka Funakubo e a norte-coreana Youjeong Kwon levaram o bronze.

Na categoria até 63kg, a brasileira Alexia Castilho começou bem a disputa e conseguiu um ippon diante da chinesa Su Chang, com um minuto e 58 segundo de combate.

Mas na segunda rodada foi superada pela eslovena Trstenjak por um ippon, após somar três shidôs (um por falso ataque e dois por não-combatividade), que se juntatam ao wazari que a eslovena havia aplicado na brasileira.

O Japão dominou o pódio da categoria. Masako Doi levou o ouro, Nami Nabekura a prata e Miku Tashiro e Aimi Nouchi ficaram com o bronze.

Na categoria até 70kg, Maria Portela subiu mais vezes ao tatame. Venceu suas duas primeiras lutas, contra a sul-coreana Juhee Yun e a grega Elisavet Teltsidou, mas perdeu para a japonesa Saki Niizoe na decisão da chave C.

A gaúcha foi para a repescagem, mas foi eliminada pela espanhola Maria Bernabeu e ficou sem o bronze.