Homem é preso e confessa assassinato de amigo desaparecido desde sexta

Carro da vítima foi encontrado com manchas vermelhas em estrada de Aquidauana.

Belarmino Barbosa de Souza, de 58 anos - Foto: Arquivo pessoal

Geronilson Souza do Nascimento, também conhecido como “Lagoa”, de 23 anos, foi preso no fim da manhã desta segunda-feira (26). Ele é o principal suspeito de envolvimento no desaparecimento de Belarmino Barbosa de Souza, de 58 anos, no fim de semana. As primeiras informações indicam que, após a prisão, o rapaz confessou ter assassinado a vítima. 

Segundo o site O Pantaneiro, Lagoa foi encontrado na região do distrito de Piraputanga, em Aquidauana – a 135 quilômetros da Capital. Até o momento não há informações do local onde o corpo de Berlamino foi abandonado, mas equipes da Polícia Civil, comandadas pelo delegado Eder Oliveira de Moraes, estão em diligência para localiza-lo. 

Berlamino está desaparecido desde a última sexta-feira (26) e a família chegou a registrar boletim de ocorrência na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro de Campo Grande, no domingo (25). 

De acordo com a filha da vítima, de 24 anos, a última vez que conversou com o pai foi na sexta, pela manhã, mas que ele havia dito que estava tudo bem. O carro dele, um Fiat Pálio, foi encontrado por policiais no sábado, em uma estrada na região do conjunto Arara Azul, em Aquidauana, na entrada da estrada de acesso ao distrito de Cipolândia. 

Segundo testemunhas, suspeito e vítima chegaram a morar junto, mas o jovem teria deixado o local e retornado dias depois. O dono da residência chegou a dizer que não queria ele no local, após descobrir suas inúmeras passagens pela polícia, mas Lagoa não queria entregar a chave da casa. 

“O que sabemos é que o suspeito apareceu para Belarmino dizendo que eram primos e foi ficando na casa dele, mas ai quando descobriram que ele tinha passagens pela polícia pediram para ele sair e ele se negou. Pode ser que tenha acontecido uma briga que resultou em algo mais sério ou até um roubo, não descartamos nenhuma hipótese, estamos investigando”, afirmou um investigador da Polícia Civil. 

O carro de Berlamino foi encontrado com as portas destravadas, documentos dentro e com manchas vermelhas na espuma do banco de trás, a suspeita é que o líquido seja sangue e que ele tenha sido abandonado por falta de gasolina.