Presos na fronteira os quatro latrocidas que mataram rapaz com 25 facadas

Os quatro suspeitos foram presos hoje em Porã; inicialmente polícia descartou latrocínio, mas delegado confirma que bandidos mataram Weslley para roubar Palio

Quatro acusados foram presos nesta manhã por agente do SIG de Dourados - (Foto: Divulgação)

Weslley Gonçalves da Silva, o “Leello”, morto com 25 facadas nesta semana em Dourados, a 233 km de Campo Grade, foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte). Quatro acusados pelo crime estão presos.

Ao Campo Grande News, o delegado Rodolfo Daltro, chefe do SIG (Serviço de Investigações Gerais), disse que os bandidos foram presos na manhã desta sexta-feira (30) em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande. Agentes de Dourados foram até a cidade da fronteira para prender os suspeitos.

Inicialmente a polícia não tratava o caso como latrocínio, já que o carro de Weslley, um Fiat Palio, era de baixo valor. Entretanto, o delegado afirmou que o rapaz foi morto durante um assalto. O carro foi levado para o Paraguai.

Os quatro bandidos estão sendo trazidos para Dourados. Ainda nesta sexta a polícia deve divulgar mais informações sobre o caso.

O corpo de Weslley foi encontrado na manhã de quarta-feira (28), na Rua Natal, na Vila Industrial, região leste de Dourados. Ele foi morto com vários golpes de faca e jogado em um matagal em frente à Fraternidade Toca de Assis, instituição ligada à igreja católica que atende pessoas com problemas mentais.