Prefeitura alega ‘inconformidades’ na obra e adia inauguração de quadra coberta no Jiboia

Prefeitura anunciou o adiamento da inauguração da Quadra Coberta da Escola “Leonida La Rosa Balbuena” no Jiboia.

- Foto: Assessoria

A Prefeitura de Sidrolândia anunciou o adiamento da inauguração da Quadra Poliesportiva Coberta da Escola Municipal “Leonida La Rosa Balbuena” no Assentamento Jiboia, programada para o próximo sábado. Conforme a assessoria de imprensa, durante fiscalização de rotina, técnicos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), teriam constatado “pequenas inconformidades em relação ao projeto inicial” que terão de ser corrigidas pela empresa responsável pela obra, a Gomes & Azevedo Ltda. A quadra está pronta, falta apenas a pintura do piso e até a tinta já foi adquirida pela empreiteira.

O representante da Gomes & Azevedo Ltda, em contato com a reportagem, garante que as “inconformidades”, foram corrigidas quando a obra foi retomada em junho passado. Faltaria apenas o setor de projetos da Prefeitura enviar ao FNDE fotos com as correções para a pendência resolvida. A empresa cobra o recebimento de aproximadamente R$ 200 mil em serviços já executados e com medição atestada.

As falhas teriam sido cometidas pela empresa vencedora da primeira licitação, a Gimenez Engenharia. Apareceram rachaduras num dos pilares de sustentação da cobertura, mas que não comprometem a segurança da construção. Não é um problema estrutural, mas de nível: o pilar ficou com uma inclinação diferente da estrutura, com as correções o problema foi resolvido.

Obra de três anos

A construção da quadra coberta da Escola Municipal Leonida la Rosa Balbuena, se arrasta há três anos. A obra de 980 metros quadrados de área construída, foi orçada em R$ 494.107,35. Iniciada em fevereiro 2015 foi interrompida sete meses depois, sendo reiniciada em outubro do ano seguinte, em plena campanha eleitoral. Acabou interrompida definitivamente em dezembro, quando tinham sido gastos R$ 138.350,06, sendo o último pagamento, em 29 de dezembro de 2016, no valor de R$ 24.705,30.

Só em janeiro deste ano a Prefeitura rescindiu o contrato com a Gimenez Engenharia, vencedora da primeira licitação e promoveu uma nova concorrência, concluída em março, vencida por Gomes & Azevedo Ltda (a mesma empreiteira que está fazendo a ampliação da base operacional da Polícia Rodoviária Federal na entrada da cidade). A ordem de serviço para retomada das obras foi assinada em maio.