Na véspera de Mundial, Cielo elege o top 5 da carreira; ouro olímpico não é a maior façanha

Único nadador campeão olímpico do país lista os principais momentos da carreira.

Com Manaudou ao fundo, Cielo comemora ouro nos 100m livre no Mundial em piscina curta de Doha, em 2014 - Foto: Satiro Sodré / SSpress

O tempo de Cesar Cielo na piscina está acabando. E o Campeonato Mundial em piscina curta (25m) de Hangzhou, na China, que será realizado de 11 a 16 de dezembro, pode marcar o fim da maior carreira da história da natação brasileira.

Em meio a tantas conquistas, como o inédito ouro olímpico nos Jogos de Pequim 2008, e outras em Mundiais em piscina curta e longa (50m), o velocista de 31 anos planeja aumentar sua galeria na competição na Ásia.

A pedido do GloboEsporte.com, Cielo elencou os cinco principais momentos da carreira e deu as justificativas. Surpreendentemente, o paulista não indicou o título dos 50m livre na Olimpíada da China como maior façanha de sua vida esportiva.

Quer saber qual foi a medalha escolhida? Confira no final da reportagem.

5º lugar

Mundial em piscina curta de Doha 2014
100m livre
Ouro (45s75)

- Apesar de não ter nem feito o melhor tempo da minha vida, foi importante. Em 2014 eu vinha em uma temporada boa, mas não espetacular, e fui nadar contra o Florent Manaudou. Ele tinha acabado de bater o recorde mundial dos 50m livre e dos 50m costas, ou seja, estava na melhor fase da vida dele. Ter conseguido ganhar de um cara que estava se destacando e vivendo o melhor da carreira dele me faz pensar que foi um momento muito marcante. Por isso ela se destaca entre as que eu tenho. Dentro das circunstâncias, de segurar o Manaudou na fase em que ele se encontrava, foi muito expressivo.

4º lugar

Mundial de Roma 2009
100m livre 
Ouro (46s91 - recorde mundial)

- Meu primeiro recorde mundial. Eu vinha de uma competição boa, que havia sido a Olimpíada de Pequim. Mas aqueles 100m livre eram importantes para eu me estabelecer no meio da elite da velocidade mundial. Contra o então campeão olímpico dos 100m, o francês Alain Bernard. Ali foi uma reafirmação do que eu tinha feito. Foi uma consolidação do que havia acontecido em Pequim. E, claro, foi meu primeiro recorde mundial.

3º lugar

Mundial de Barcelona 2013
50m livre
Ouro (21s32)

- É uma das provas que eu mais gosto, em questão de execução. É uma prova de que gosto de lembrar. Gosto do jeito como nadei, gosto do jeito como me preparei para a prova. Aquecimento, mentalmente. Ter saído da cirurgia nos dois joelhos e ter feito aqui foi uma coisa fora de série.

2º lugar

Olimpíada de Pequim 2008
50m livre
Ouro (21s30)

- É o título mais importante que eu tenho. O maior de todos. A competição mais glamurosa e mais difícil de ganhar. É o maior título que um atleta pode ganhar.008 - Pequim: ouro natação 50m masculino (Cesar Cielo)

Jogos Olímpicos

1º lugar

Olimpíada de Pequim 2008
100m livre
Bronze (47s67)

- Se ele não viesse, nenhum dos outros viria. Então foi importante por isso. Foi ali que eu puxei o carro pela primeira vez para o que veio depois em minha carreira.