Setor de serviços cresce 0,1% em outubro, diz IBGE

Em 12 meses, setor ainda acumula queda de 0,2%, mas segue em trajetória de recuperação.

- Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress

O volume de serviços prestados no Brasil teve crescimento de 0,1% em outubro, na comparação com setembro, segundo pesquisa divulgada nesta sexta-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com outubro de 2017, a alta foi de 1,5%.

Apesar do resultado positivo em outubro, o avanço não recuperou as perdas de setembro.

No ano, o setor passou a acumular queda de 0,2%. Já em 12 meses, o recuo passou -0,3% em setembro para -0,2% em outubro, o que mostra que o setor segue em trajetória de recuperação, ainda que lenta.

 

“A gente está num cenário de taxas positivas. Na comparação interanual, esta foi a terceira taxa positiva seguida. Isso tem mostrado um ganho de ritmo comparativamente aos últimos anos. Dá um outro patamar de serviços neste finalzinho do ano”, disse o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo.

Ele destacou que, embora o indicador ainda acumule perdas no ano e em 12 meses, tem mantido uma desaceleração constante.

Desempenho por atividades

Na comparação com setembro, 2 das 5 atividades pesquisadas registraram crescimento, com destaque para o ramo de outros serviços, que, ao avançar 5,5% em outubro, recuperou-se da perda de 3,9% verificada em setembro e alcançou a maior taxa desde maio de 2017. Já serviços de informação e comunicação (0,5%) avançaram pelo 2º mês consecutivo.

Veja o resultado de cada uma das atividades do setor:

  • Serviços prestados às famílias: -1
  • Serviços de alojamento e alimentação: -1
  • Outros serviços prestados às famílias: -0,9
  • Serviços de informação e comunicação: 0,5
  • Serviços de tecnologia da informação e comunicação (TIC): 1,3
  • Telecomunicações: 0,2
  • Serviços de tecnologia da informação: 4
  • Serviços audiovisuais: -8,8
  • Serviços profissionais, administrativos e complementares: -1,9
  • Serviços tecnico-profissionais: -3
  • Serviços administrativos e complementares: -0,2
  • Transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio:-0,2
  • Transporte terrestre: -0,4
  • Transporte aquaviário: 0,2
  • Transporte aéreo: -2,1
  • Armazenagem, serviços axiliares aos transportes e correio: -1,4
  • Outros serviços: 5,5