Inter mapeia carências no elenco e mira quatro a cinco reforços para 2019

Diretoria colorada dá prioridade a busca por reposições no meio-campo e no ataque.

Inter busca 4 a 5 reforços para 2019 - Foto: Ricardo Duarte / Inter, DVG

O ano de 2018 avança em seus últimos respiros, e o Inter segue sem oficializar o primeiro reforço para a próxima temporada. A diretoria colorada trabalha para fechar contratações, com Neílton como nome mais próximo do anúncio, mas já tem definidos os planos para o elenco em 2019.

O clube já diagnosticou as carências de seu elenco para o ano que se avizinha com disputa de Libertadores, Gauchão, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. O planejamento prevê quatro a cinco reforços para o grupo de Odair Hellmann.

O número pode variar de acordo com eventuais saídas ou negócios de ocasião que possam surgir durante a janela de transferências. Mas a intenção dos dirigentes é contar com ao menos dois atletas com nível semelhante por posição para a próxima temporada.

– Precisa agregar qualidade. A gente sabe o que precisou esse ano. Quando faltaram alguns atletas que não puderam jogar, a equipe teve dificuldade. A gente tem que suprir essas carências. Evidente que a gente não consegue ter o mesmo nível em todas as posições, mas tem que ter um elenco equilibrado, jogadores que consigam desempenhar mais de uma função – projeta o vice de futebol Roberto Melo, em entrevista ao GloboEsporte.com

A prioridade do departamento de futebol recai sobre o meio-campo. E em especial para encontrar reposições a Rodrigo Dourado e Edenílson. A análise interna é de que a equipe sofreu quedas bruscas de rendimento na ausência dos dois jogadores. De quebra, o capitão é um dos jogadores mais assediados do elenco. Para o setor, o clube tenta a contratação de Elias, do Atlético-MG.

O ataque também demanda cuidado especial da diretoria em duas posições que perderam peças neste fim de ano. Sem sucesso no sonho de repatriar Luiz Adriano, o clube busca um centroavante para suprir a saída de Leandro Damião, rumo ao Kawasaki Frontale, do Japão. A necessidade de contratar um atacante de velocidade pelos lados é a única que rende frutos até aqui.

O clube está a detalhes de anunciar a contratação de Neilton, por empréstimo do Vitória até o final de 2019. O Inter já tem um acerto com o Rubro-Negro baiano, em um troca por Andrigo e Thales. O atacante é alternativa para a saída de Rossi, que retornou à China para tentar um novo empréstimo do Shenzhen FC.

Os esforços da diretoria também demandam busca por opções para as laterais. Na direita, a tendência é de que Fabiano não permaneça para 2019. Na esquerda, há possibilidade de Iago deixar o clube. O jovem é o atleta que mais recebe sondagens no elenco.

O modelo de negócio adotado por Neílton norteará boa parte das movimentações do Inter no mercado. AInda com dificuldades financeiras, o clube até tem poder de investimento para contratações pontuais, em oportunidades de mercado. Mas dará prioridade a trocas e à prospecção de atletas próximos do fim de contrato.

– Troca sempre é possível, vai ter que ter os dois clubes com o interesse mútuos em atletas das equipes. Mas o Inter tem sim poder de investimento. O mercado enxerga o poder do Inter de contratar, a força do Inter. É uma equipe grande, vai disputar grandes campeonatos em 2019. Não são só trocas que vamos qualificar a equipe. Temos poder, o clube tem poder de fazer investimentos com responsabilidade – sentencia Roberto Melo.

Neílton é o único jogador que pode ser anunciado pelo clube antes do Natal. A tendência, porém, é que a oficialização fique apenas para depois das festas. A expectativa é de apresentar novidades à torcida antes da reapresentação do elenco para o início da pré-temporada, em 3 de janeiro.