Mãe que matou filho com HIV em açude escondeu a gravidez da família, diz polícia

Conforme informações do delegado Edson Luis Ruiz Ubeda, a mulher morava com a mãe e escondeu a gravidez pela segunda vez.

Açude localizado em assentamento. - (Foto: Divulgação)

Uma mulher de 25 anos, que foi presa após confessar que afogou o filho recém-nascido em um açude na cidade de Itaquiraí, escondeu a gravidez a família. Ela deu à luz no dia 15 de dezembro e, no mesmo dia, matou o bebê.

Conforme informações do delegado Edson Luis Ruiz Ubeda, a mulher morava com a mãe e escondeu a gravidez pela segunda vez. ''Ela escondeu a gestação anterior até o dia do nascimento do filho e fez a mesma coisa dessa vez. Só que agora ela estava sozinha em casa", contou.

Após dar à luz sozinha, a mulher cortou o cordão umbilical e, em seguida, foi até o Assentamento Aliança, onde o pai mora. No local, ela afogou e abandonou o corpo da criança em um açude. Dois dias depois, o cadáver do bebê foi encontrado pelo avô.

Durante investigações, a polícia localizou a suspeita, que assumiu ter matado o filho porque, assim como ela, ele também seria portador de HIV. A mulher foi indiciada pelo crime de homicídio qualificado pelo motivo torpe.

Segundo o delegado, antes de encerrar o inquérito, um exame de DNA será realizado para comprovar se o bebê encontrado morto é mesmo filho da mulher.