Governo rescinde contratos e deixa inacabadas obras na Prudente de Moraes e Pindorama

Contrato de obra na Prudente Moraes, orçada em R$ 436.078,04, recursos do Fundersul, foi rescindido pelo Governo.

Governo rescinde contratos e deixa inacabadas obras na Prudente de Moraes e Pindorama - Fotos: Vanderi Tomé/Região News

O Governo do Estado rescindiu os contratos que firmou com a empreiteira Construpontes Construtora e Serviços que executaria 941 metros no Bairro Pindorama e na Rua Prudente de Moraes, entre as ruas Humberto de Campos e Generoso Ponce.

Neste último trecho, o serviço chegou a ser iniciado, com a implantação da drenagem, frustrando os moradores que tiveram meses de transtorno com abertura de valetas. A obra parou justamente quando a empresa entrou na fase de aplicação do material de revestimento primário que na estiagem levanta muita poeira e quando chove, as condições de tráfego ficam precárias.

Um dos mais revoltados é o comerciante Rosinaldo Pretes, 43 anos, dono da Mercearia Kailanny na Rua Prudente de Moraes, que há seis meses teve a rotina do seu comércio afetado pela obra. O movimento caiu porque enquanto estava sendo feita a implantação da drenagem a rua ficou interditada e quem passava a pé, também tinha dificuldade para transpor as valetas. “A gente até que se conformava com o sacrifício, diante da possibilidade da vinda do asfalto”.

O contrato desta obra na Prudente Moraes, orçada em R$ 436.078,04, recursos do Fundersul, foi rescindido de forma unilateral pelo Governo. A intervenção abrange um trecho de 241 metros que liga a Rua Generoso Ponce ao Posto de Saúde do Residencial Diva Nantes. A assessoria da Agesul (Agência Estadual de Empreendimentos) não informou o que motivou a decisão e se está prevista uma nova licitação.

A outra frente de serviço cancelada pelo Governo do Estado, é financiada com recursos de uma emenda parlamentar. Neste caso a empreiteira Construpontes (a mesma da obra na Prudente de Moraes) é que tomou a iniciativa de rescindir o contrato.

São 700 metros de pavimentação nas ruas Oscar Pereira de Brito, César Nélio de Menezes, entre as ruas Prudente de Moraes e Leôncio de Souza Brito, últimos trechos do Bairro Pindorama que ainda não estão pavimentados. A empresa venceu a concorrência com a proposta de executar a obra ao custo de R$ 415.550,19, redução de 28,13% sobre o preço de referência fixado em R$ 532.451,82.