Oleoduto explode deixando pelo menos 21 mortos no México

O incêndio foi controlado durante a madrugada, o que permitirá a remoção dos corpos carbonizados e confirmação do número total de mortos e feridos.

- Foto: Reprodução

Pelo menos 21 pessoas morreram e mais de 70 ficaram feridas com a explosão de um oleoduto da Petróleos Mexicanos (Pemex) no estado de Hidalgo, informaram, neste sábado 19, as fontes oficiais.

O incêndio foi controlado pouco antes da 0h (hora local), o que permitirá a remoção dos corpos carbonizados e confirmação do número total de mortos e feridos, informou o secretário de Segurança Pública, Alfonso Durazo.

Até o momento, são 21 mortos e 71 feridos, entre eles dois adolescentes de 15 anos e uma criança de 2 anos.

Muitos dos feridos sofreram queimaduras graves e existe o temor que haja mais corpos carbonizados nas cercanias do duto, onde centenas de pessoas se amontoaram para pegar o combustível que jorrava do vazamento ocorrido no local.

O governador de Hidalgo, Omar Fayad, pediu para a população se afastar da área onde ocorreu a explosão para que os serviços de segurança trabalhem nas buscas por sobreviventes.

Nas imagens captadas pelas emissoras de TV, aparecem vários corpos carbonizados nas proximidades do local do acidente.

A explosão aconteceu por volta das 19h (horário local, 23h de Brasília) de ontem, duas horas depois da perfuração no oleoduto ter sido detectada.

Durante esse período, dezenas de pessoas foram até o local com baldes para roubar a gasolina e, de acordo com o jornal “El Universal”, cerca de 200 pessoas, incluindo mulheres e crianças, se concentraram na região de uma maneira imprudente devido ao risco de uma tragédia.

Através do Twitter, a Pemex informou que uma vez controlado o incêndio, começaram as trabalhos da perícia para investigar o que ocorreu e o motivo da explosão.

No estado de Queretaro, explodiu outro duto da Pemex no município de San Juan del Río, ontem à tarde, mas não há informações de mortos ou feridos.

Na tragédia do estado de Hidalgo, que também aconteceu na tarde de ontem, no município de Tlahuelilpan, dezenas de pessoas aproveitavam o vazamento no local para transportar o combustível em baldes e vasilhas.

“Nos comunicaram este trágico acidente, onde há muitas pessoas queimadas, que estavam no local tentando coletar combustível que escapou por um vazamento”, explicou o governador, em entrevista aos canais de televisão “Milenio” e “Foro TV”.

O prefeito do município, Juan Pedro Cruz, disse aos jornalistas locais que o vazamento teve início às 17h (horário local, 21h de Brasília), quando chegaram militares do Exército, que isolaram a área, mas não conseguiram controlar as cercas de 200 pessoas que invadiram o local e pegaram o combustível.

Cruz afirmou que os militares pediram aos moradores que deixassem a área, mas eles não prestaram atenção e acabou acontecendo a tragédia.

“Lamento muito a grave situação em Tlahuelilpan devido à explosão de um oleoduto. Estou em Aguascalientes e, desde que o diretor da Pemex e o Secretário de Defesa me informaram, dei instruções para controlar o incêndio e atender as vítimas”, escreveu o presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, em mensagem no Twitter.

Quando explodiu, o combustível criou uma espécie de barreira de fogo onde estava concentrada a grande parte das pessoas.

A Pemex, através de um comunicado, afirmou que funcionários especializados, em coordenação com autoridades de todos os níveis, cuidavam do incêndio, para aonde seguiu o o secretário Alfonso Durazo.

O acidente ocorreu em um momento em que vários estados mexicanos seguem com problemas de escassez de combustível, duas semanas após o início da crise, devido à persistente sabotagem de dutos da Pemex, que impede um restabelecimento total do fornecimento e que levou o governo a reforçar a segurança na região.