Jardineiro encontrado morto foi sequestrado em casa e espancado

Vítima era suspeita de dois estupros de vulnerável e a polícia investiga se assassinato foi motivado por vingança.

Carlos Alberto foi levado pelos autores na tarde de sábado - (Foto: Arquivo Pessoal)

O jardineiro Carlos Alberto Ribeiro da Silva, de 42 anos, encontrado morto na madrugada deste domingo (20), foi sequestrado em casa horas antes de ser assassinado. O corpo foi deixado em uma rua do Bairro Nova Capital, em Campo Grande, com as mãos amarradas e enrolado em um cobertor.

Durante as investigações, equipes do GOI (Grupo de Operações e Investigações) descobriram que o jardineiro foi levado da casa em que morava no Jardim Veraneio por volta das 17 horas de sábado, de 19 de janeiro. Os autores, ainda não identificados, estavam em um Volkswagen Saveiro branco, que é procurado pela polícia.

As equipes constataram ainda que Carlos Alberto era suspeito pelo estupro de duas irmãs, hoje com 13 e 8 anos, e agora a polícia investiga se o assassinato foi motivado por vingança pelos crimes. Conforme apurado pelo Campo Grande News, o último caso registrado é o da vítima mais nova. Laudos comprovaram os abusos e em depoimento ela apontou o jardineiro como autor.

Carlos foi encontrado com sinais de espancamento, as mãos amarradas com um fio de nylon, um pano e um fio de telefone no pescoço. O corpo ainda foi enrolado em um cobertor e deixado na Rua Bento de Souza.

Não se sabe o número de envolvidos no homicídio, que segue em investigação. Denúncias sobre os suspeitos podem ser repassadas ao GOI pelo telefone: (67) 9 99879035.