No caminho da Seleção, Marcelo Moreno explica preferência pela China ao Brasil: "Irrecusável"

Atacante que deverá estar com a Bolívia na estreia da Copa América fala sobre escolha por time.

Marcelo Moreno assina por três anos com o Shijiazhuang Ever Bright - Foto: Divulgação / Arquivo pessoal

Sondado por clubes brasileiros nesta janela, Marcelo Moreno preferiu ficar na China para tentar levar o Shijiazhuang Ever Brigh à primeira divisão local. Pesou a favor o tempo de contrato (três anos), os valores da negociação e a idolatria na Ásia. Até em Hong Kong o atacante boliviano, possível adversário do Brasil na abertura da Copa América, foi tietado por torcedores locais.

- Foi engraçado. A gente joga na China, estava em Hong Kong, e o pessoal esperando fora do restaurante. A gente não pensa que tem toda essa influência. Acaba sendo gratificante. Vê-los com fotos, álbum de figurinhas, esperando na porta do hotel. Isso é muito gratificante. Foi uma cena que impactou. Foi em Hong Kong, né?

Ao longo da janela, Marcelo foi sondado por diversos clubes brasileiros, alguns deles concorrentes na Libertadores. Sem contrato desde o fim do ano passado com o Wuhan Zall, seu ex-clube, o centroavante de 31 anos chegou a projetar um retorno ao futebol brasileiro, onde acumula passagens por Vitória, Grêmio, Flamengo e Cruzeiro, mas preferiu seguir na China.

- Foi uma escolha difícil. Não foi fácil. Até porque eu tinha várias sondagens do futebol brasileiro e essa proposta foi irrecusável. São três anos de contrato, com brasileiros e um treinador que me queria. Um projeto de subir. Eu abracei esse projeto. Para subir - que trabalhará com os brasileiros Matheus Nascimento e Muriqui e com o técnico búlgaro Yasen Petrov.

“Essa proposta irrecusável já diz tudo. Eu não podia abrir mão. Um lugar que estou adaptado e muito valorizado. Sou muito reconhecido aqui.”

Apesar de acertar um contrato longo, válido por três anos, o atacante planeja ainda voltar a jogar no Brasil. E ele deixa claro a preferência pelo Cruzeiro.

- Sem dúvida, a vontade de voltar é muito grande. Eu gosto de cumprir contrato. Vou tentar subir, esse é meu primeiro objetivo. Vamos ver depois.

"Agora, me identifico bastante no Brasil. A preferência de voltar vai ser do Cruzeiro, sou torcedor desse time".

Copa América no Brasil contra o... Brasil

Independente da escolha nesta janela, Marcelo Moreno tem boas chances de voltar a jogar no Brasil neste ano. Ele vem sendo convocado pela seleção da Bolívia e deve estar na Copa América em junho e julho. E o adversário na estreia será justamente a Seleção. A expectativa é alta.

- Para mim, vai ser muito importante. Vai ser a minha Copa América, não tenha dúvida disso. Eu quero chegar voando nesse campeonato. Quero ajudar minha seleção a jogar a eliminatória. Sou muito profissional.

"Se estiver em alto nível, com certeza pretendo jogar. Será minha última cartada".

Além de Brasil e Bolívia, o Grupo A conta ainda com Venezuela e Peru. Os dois primeiros se classificam diretamente, assim como os dois melhores terceiros colocados das três chaves da competição também avançam.