Câmara recebe representante da Energisa para explicar aumentos de até 1.745% nas contas de luz

Nesta segunda-feira, a partir das 9 horas, um representante da Energisa, vai estar na Câmara, para ouvir reclamações.

Câmara recebe representante da Energisa para explicar aumentos de até 1.745% nas contas de luz - Foto: Reprodução/Facebook

Alguns consumidores de energia elétrica de Sidrolândia, assim como da maioria dos municípios de Mato Grosso do Sul, tomaram um susto ao receber as contas de luz deste mês com aumentos abusivos, chegando a números estratosféricos, como os 1.745% apurados numa residência onde a fatura saltou de R$ 55,89 para R$ 1.031,34.

Nesta segunda-feira, a partir das 9 horas, um representante da Energisa, Jorge Alencar, vai estar na Câmara, para ouvir reclamações como a desse consumidor e de outros que estão se manifestando nas redes sociais, indignados e se sentindo lesados. A ideia do presidente da Câmara, Carlos Henrique, de cobrar explicações da distribuidora de energia, foi encampada por todos os vereadores.

Entre dezenas de manifestações pelas redes sociais, uma das bem fundamentadas é a de Jesus de Oliveira, que constatou um aumento de 74% no valor da conta de energia da sua casa, muito embora o consumo tenha permanecido estabilizado. Em dezembro a fatura apresentada foi de R$ 764,00, neste mês passou para R$ 1.083,00, superando o valor registrado em novembro (R$ 826,00), bem superior ao de outubro (R$ 490,00).

Na casa de Joana, mãe de Priscilla Moura, a conta subiu menos, 13,34%, subiu de R$ 537,35 para R$ 609,34. Já Daniela Marques, constatou um aumento de 62,5% na conta de energia da sua casa (passou de R$ 72,00 para R$ 117,00). Marta Cristina reclamou que a conta ficou 43,67% mais cara (de R$ 174,00 para R$ 250,00).

Reclamação geral

Na última sexta-feira a Superintendência Para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS) pediu à Energisa que não corte o fornecimento de energia elétrica dos consumidores que tiveram aumento no valor da conta em janeiro e não conseguiram pagar.

A Empresa ocupa a primeira posição no número de reclamações em Mato Grosso do Sul. “Recebemos quase 2 mil reclamações contra a empresa em Mato Grosso do Sul nos últimos 10 dias”, contou o superintendente do Procon/MS, Marcelo Salomão. A maior parte das reclamações se deve ao aumento no valor das contas de energia elétrica. Outras são com relação a falta de ressarcimento por danos elétricos e a não religação do fornecimento no prazo de 24 horas.

Explicação da empresa

Dezembro e janeiro foram meses com temperaturas acima do normal e o calor é o motivo, alegado pela concessionária de energia Energisa, para o aumento nas contas de luz que revoltaram consumidores em Mato Grosso do Sul. Coordenador comercial da Energisa, Jonas Ortiz Rudis afirma que entre dezembro e janeiro, a empresa identificou 23 picos no consumo de energia no estado – 13 em dezembro e até agora, 10 em janeiro -.

Ele afirma que os picos, horários em que são registrados “alto consumo”, são relativos ao mês de dezembro, o mais quente desde 2006 e ao mês de janeiro por ter registrado calor recorde em 100 anos.

“Não houve nenhum tipo de reajuste, hoje vamos apresentar e comprovar que quando a temperatura sobe o consumo também sobe”, comentou. Ele explica que o ICMS e a Cosip, embutidos no preço da conta, variam conforme a faixa de consumo. Quem gasta até 50 quilowatts é isento. De 51 a 100 kwa, a alíquota do imposto estadual é de 17%; acima de 201 kwa, sobe para 20%, chegando a 25% a partir de 401 kwa de consumo.