Técnico de informática é preso com arquivos de crianças e bebês molestados

Luiz passará por audiência de custódia na Justiça nesta manhã (28), para definir se ficará preso esperando o andamento do inquérito.

Audiência de custódia será realizada segunda-feira no Fórum. - Foto: Geyse Garnes

O técnico de informática Luiz Carlos de Souza Sanchini, 44 anos, foi preso por armazenar grande quantidade de arquivos de pornografia infantil no celular. O flagrante aconteceu por força de mandado de busca e apreensão no sábado (27) na casa onde o suspeito vive com a família, no Bairro Coronel Antonino, em Campo Grande.

Conforme a Polícia Civil, Luiz mantinha em seu aparelho celular diversos arquivos de fotografia e vídeos pornográficos envolvendo crianças, adolescentes e até bebês. Em entrevista preliminar, o autor relatou aos policiais que havia recebido os arquivos.

No sábado, os policiais foram até a casa do suspeito. Lá, ele tumultuou e dificultou o trabalho da polícia. Porém, o aparelho dele foi apreendido. Na delegacia, após quebra de sigilo telefônico, a equipe encontrou diversos vídeos pornográficos envolvendo crianças. Os policiais, então, retornaram à residência e o prenderam em flagrante. 

Questionado sobre as imagens encontradas no seu aparelho celular com cenas de nudez e pornografia infantil, o suspeito relatou que após acessar um site acredita foi hackeado. Desde então vem recebendo imagens de sexo de adolescentes e crianças. Ele nega o armazenamento do conteúdo de forma proposital. A polícia investiga também outro caso em que foi enviada do celular do suspeito a imagem de um pênis para um adolescente. Ele nega todas as acusações. 

Luiz passará por audiência de custódia na Justiça nesta manhã (28), para definir se ficará preso esperando o andamento do inquérito e posterior processo ou se poderá responder em liberdade. O caso foi atendido pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), mas será investigado pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).