Assentado do Geraldo Garcia teme corte de energia após a conta aumentar mais de 800%

Assentado João Batista de Paulo recorreu à Energisa e encontrou uma barreira na empresa que se limitou a validar a cobrança.

Assentado João Batista de Paulo pequeno produtor do Assentamento Geraldo Garcia - Foto: Vanderi Tomé/Região News

O assentado João Batista de Paulo, não sabe mais a quem recorrer para tentar resolver o problema da sua conta de energia que de dezembro para janeiro aumentou 800%. Recorreu à Energisa e encontrou uma barreira na empresa que se limitou a validar a cobrança da conta que passou de R$ 173,22 para R$ 1.840.48, muito embora o consumo registrado não tem crescido na mesma proporção: de 289 para 331 kwa.

O drama do pequeno produtor do Assentamento Geraldo Garcia, que teme o corte de energia, foi relatado por ele na manhã desta segunda-feira ao representante da Energisa, Jorge Selem, que esteve na Câmara para ouvir reclamações e explicar os critérios de cobrança, os impostos e taxas incidentes nas contas. O assentado disse não ter comprado nenhum novo eletrodoméstico, nem ar-condicionado, que pudesse justificar o aumento de consumo.