Tite rechaça convocar Neymar: 'Perco meu emprego, mas não levo'

Tite, foi enfático ao dizer que não irá chamar Neymar para o grupo brasileiro caso o astro do PSG esteja de fato lesionado.

Comandante da Seleção não escondeu tristeza com a lesão do camisa 10 - Foto: Pedro Martins / MoWA Press

Em entrevista coletiva concedida em Paris, nesta segunda-feira, o técnico da Seleção Brasileira, Tite, foi enfático ao dizer que não irá chamar Neymar para o grupo brasileiro caso o astro do PSG esteja de fato lesionado. Segundo o jornal francês Le Parisien, exames de imagem constataram uma linha de fratura no quinto metatarso do pé direito do atleta, lesão semelhante a que o afastou dos gramados às vésperas da Copa do Mundo de 2018. Uma nova cirurgia não está descartada.

“Neymar não vai pagar o preço por causa da saúde. Perco meu emprego, mas não vou carregar essa responsabilidade de convocá-lo. Faço minhas as palavras de Thomas Tuchel: ele está triste, eu também estou triste, mas já quero criar uma expectativa por uma melhora”, ressaltou o comandante do Brasil.

Também presente na coletiva, o coordenador Edu Gaspar pregou cautela quanto ao assunto e reiterou que Neymar estará sob os cuidados do Paris Saint-Germain.

“O Rodrigo Lasmar está chegando e estará com o Neymar para acompanhar os próximos passos. Mas vale lembrar que o Neymar é jogador do PSG. Temos que respeitar todas as informações dadas pelo médico do PSG, para que depois possa ser tomada as melhores decisões técnicas. O Paris está sendo bastante conservador, está convocando o doutor Lasmar, devem vir outros especialistas no assunto. Depois, será tomada a decisão sobre como estará a situação do Neymar”, falou o dirigente.

Neymar passou pela primeira avaliação médica na última quarta-feira, logo após o triunfo do PSG sobre o Strasbourg pela Copa da França, partida em que deixou o gramado no início do segundo tempo direto para o hospital. Em comunicado no mesmo dia, o clube parisiense confirmou “a reativação das dores no quinto metatarso do pé direito”, afirmou que os “próximos dias seriam fundamentais para saber a gravidade da contusão” e não descartou uma intervenção cirúrgica.

Diante desse cenário, o Paris Saint-Germain convidou o médico da Seleção Brasileira, Rodrigo Lasmar, para avaliar a situação do atacante. O profissional, responsável pela primeira operação de Neymar no local, realizada em fevereiro do último ano, viaja nesta segunda-feira para Paris a fim de opinar sobre qual será o melhor método de recuperação. No último domingo, Tite já havia visitado o atleta antes de presenciar a vitória do clube parisiense sobre o Rennes pelo Campeonato Francês.