Vindos de RR, grupo de 99 refugiados venezuelanos chega a MS para trabalhar em indústria de alimentos

A transferência dos refugiados para o estado faz parte das ações da operação Acolhida.

Grupo de 99 refugiados venezuelanos foi deslocado de Boa Vista (RR) para Dourados (MS), onde chegou na manhã deste domingo (3) — - Foto: Danúbia Braga/TV Morena

Vindos de Boa Vista, em Roraima, um grupo de 99 refugiados venezuelanos- sendo 90 homens e 9 mulheres, chegou na manhã deste domingo (3), a Dourados, em Mato Grosso do Sul, onde vão trabalhar em uma indústria de alimentos.

No grupo estão pessoas solteiras e casais. A maioria deixou familiares, alguns até filhos, na Venezuela, na tentativa de encontrar melhores condições de vida ao imigrarem para o Brasil.

Elas saíram de Boa Vista no início da noite de sábado(2) em um voo fretado. Desembarcaram em Campo Grande, onde pernoitaram em um alojamento do Exército e no começo da manhã deste domingo seguiram em três ônibus do Exército para Dourados.

Por volta do meio-dia chegaram a cidade, desembarcando em frente a catedral Imaculada Conceição, na área central do município, onde almoçaram e depois seguiram para o distrito de Indápolis, onde vão ficar em um alojamento da empresa, por pelo menos 30 dias.

A transferência dos refugiados para o estado faz parte das ações da operação Acolhida, que reúne as forças armadas, diversos ministérios do governo federal, agências da ONU e entidades da sociedade civil organizada.

Segundo a ONU, essa foi a primeira vez que o deslocamento ocorreu com um voo fretado, que foi garantido pela Organização Internacional para as Migrações (OIM). A agência prevê outros voos como este, potencializando a capacidade de interiorização a fim de reduzir o impacto nas comunidades de acolhida em Roraima.

O grupo transferido para Dourados receberá uma ajuda de custo para suas necessidades iniciais oferecida pela Agência da ONU para Refugiados (Acnur). A bolsa tem o objetivo de apoiar os venezuelanos no primeiro mês após a chegada à cidade de recepção.

A ONU prevê que os refugiados fiquem no alojamento até que consigam casas para morarem.

Segundo a ONU, até o momento, cerca de 4.300 solicitantes de refúgio e migrantes venezuelanos já foram realocados para outras partes do país por meio da estratégia de interiorização promovida pelo governo federal.