Polícia vai abrir inquérito por estupro contra suposto incendiário

Segundo a delegada Thais Duarte, todos serão ouvidos nesta segunda-feira.

- Foto: Divulgação/PM

A Polícia Civil de Sidrolândia vai abrir inquérito contra Roney Moreira, 25 anos, preso no sábado pela Polícia Militar, suspeito de ter provocado o incêndio que quase destruiu a casa de Lionete Nunes, mãe da namorada dele.

De acordo com a Polícia Civil, o relacionamento da garota, que tem 13 anos, com Roney, caracteriza estupro de vulnerável ainda que haja consentimento dela. A situação se alteraria só quando a jovem completar 14 anos, como prevê a legislação penal.

Segundo a delegada Thais Duarte, todos serão ouvidos nesta segunda-feira. A jovem assumiu a responsabilidade pelo princípio de incêndio, enquanto a mãe da jovem, que não estava na casa do sinistro, acusa Roney.

Já a denúncia da adolescente que acusou a mãe de há dois anos inicia-la na prostituição, com objetivo de ganhar com a exploração do corpo da própria filha, será objeto de outro inquérito que dependerá do arrolamento de testemunhas.

Relembrando o caso

No sábado de madrugada a Polícia Militar foi acionada pelos bombeiros porque um rapaz, aparentemente embriagado, dificultava o combate a um incêndio que ele próprio teria provocado.

Quando policiais chegaram ao local, encontraram Roney com uma faca na cintura. Ele estava na casa em companhia da namorada quando começaram a discutir. Admitiu que no calor do bate-boca, perdeu a cabeça, ligou uma das bocas do fogão o que teria dado origem as chamas que provocaram estragos na cozinha.