Apresentado no Santos, Cueva se esquiva ao falar de indisciplina e diz saber o que Sampaoli quer

Jogador peruano, que estava na Rússia, custará cerca de R$ 26 milhões

Cueva é apresentado pelo gerente Renato e pelo presidente do Santos, José Carlos Peres — - Foto: Reprodução

Principal reforço do Santos para a temporada, o meia peruano Christian Cueva foi apresentado nesta quinta-feira no CT Rei Pelé.

Em entrevista coletiva, o jogador exaltou o Santos e disse que sabe o que o técnico Jorge Sampaoli procura para a equipe.

– Conheço o Santos e a história que tem. Grandes jogadores já passaram pelo time. É um clube muito grande e me sinto muito feliz por isso. Fiquei feliz com a oportunidade de ter voltado ao Brasil. Tive aprendizados positivos e negativos aqui no Brasil. Chego para jogar da melhor maneira e deixar minha marca aqui – afirmou o meio-campista, que jogou no São Paulo até o meio do ano passado.

Sobre o treinador, Cueva lembrou de quando ele comandou equipes do Peru:

– Sampaoli já conheço há um tempo, ele treinou duas equipes em meu país. Tenho muitos amigos em comum e admiração a ele. Estou feliz de estar na equipe dele. Sei o que ele quer para o time e entendo isso – disse Cueva.

O atleta comentou sobre atos de indisciplina de quando jogava no São Paulo – ele chegou a ser multado no Morumbi. E afirmou ter mudado:

– A imprensa falou muito de coisas que não aconteceram. Preferi não falar sobre na época. Agora eu estou tranquilo e quero jogar futebol.

O peruano é o sexto estrangeiro do elenco, que já tem o uruguaio Carlos Sánchez, os colombianos Felipe Aguilar e Copete, o paraguaio Derlis González e o venezuelano Soteldo.

– No São Paulo eu também tinha muitos companheiros estrangeiros. Essa variação entre jovens e experientes me deixa empolgado para conseguir títulos com o Santos. Quero ser ídolo aqui e acredito que podemos ganhar títulos

O meia volta ao Brasil pouco mais de seis meses depois de ser vendido pelo São Paulo ao Krasnodar, da Rússia. Na Europa, jogou pouco e marcou apenas um gol.

Ele explicou o motivo de ter retornado:

– Queria ter uma continuidade. Penso em seleção e preciso estar jogando para chegar lá. Aqui no Santos vou competir com grandes jogadores para conquistar meu espaço. Ainda tenho que melhorar algumas coisas que pessoalmente acredito que preciso evoluir.

O São Paulo tinha, por contrato, preferência na volta de Cueva ao Brasil. O clube do Morumbi, porém, não cogitou a contratação. O meia não quis comentar sobre o agora rival:

– Não posso falar de algo que eu não escutei. Estou tranquilo. Tive muitas felicidades no São Paulo, mas hoje em dia não quero falar do São Paulo. Tenho respeito ao Santos e quero jogar meu futebol e dar meu melhor ao Santos.

Cueva custará US$ 7 milhões (cerca de R$ 26 milhões) ao Santos. O Krasnodar, clube russo onde ele atuava, aceitou receber parcelado, com a primeira parcela prevista para janeiro do ano que vem. Até lá, o peruano será registrado por empréstimo – uma forma de os europeus se resguardarem em caso de calote.

 
 

O meia peruano já estreou no Santos. Ele foi titular contra o Mirassol, no último sábado, quando Jorge Sampaoli escalou um time formado por reservas – Cueva esteve em campo por 65 minutos na vitória por 1 a 0.

Não houve tempo para que ele fosse inscrito na Copa Sul-Americana, mas ele viajou com o elenco para o Uruguai, onde o Santos empatou em 0 a 0 com o River Plate-URU, na última terça, para se adaptar ao grupo. Ele estará na lista do clube caso o time se classifique para a segunda fase do torneio, mas só poderá jogar se alcançar a terceira fase.

Cueva tem dois jogos de suspensão a cumprir em campeonatos da Conmebol por ter sido expulso na Sul-Americana do ano passado, quando ainda defendia o São Paulo.

Ele está à disposição de Sampaoli para a próxima rodada do Campeonato Paulista, quando o Santos enfrenta o Guarani, na próxima segunda-feira, no Pacaembu.