MS se torna a bola da vez no cenário da política nacional

Além de ministérios e outros cargos, os três senadores comandam comissões de expressão.

Simone comanda a CCJ; Nelsinho a Comissão das Relações Exteriores e Soraya a de Agricultura - - Foto: Jefferson Rudy, Pedro França e Roque de Sá /

Mato Grosso do Sul se tornou a bola da vez no cenário da política nacional. Além de ocupar dois ministérios e mais quatro cargos de expressão no governo Jair Bolsonaro, o Estado tem três senadores na presidência de comissões de destaque no Senado Federal. Simone Tebet (MDB) foi eleita para comandar a mais importante delas: de Constituição e Justiça. Ela ganhou projeção e força política para assumir esse cargo depois de desafiar o senador Renan Calheiros (MDB-AL) na disputa pela presidência do Senado. 

Simone desistiu de concorrer à presidência para apoiar Davi Alcolumbre (DEM-AP), que saiu vitorioso da disputa depois da renúncia da candidatura de Renan Calheiros.

O senador Nelsinho Trad (PSD) foi escolhido para presidir a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional. Esse cargo sempre foi reservado para os senadores de grande expressão nacional. Dois ex-presidentes da República comandaram essa comissão, como José Sarney (PMDB/AP) e Fernando Collor de Mello (PROS/AL). O último presidente foi também um sul-mato-grossense, Pedro Chaves (PSC).