Dudu lamenta desfalque de Scarpa no Palmeiras e pede mais proteção da arbitragem

Atacante entende que faltas fazem parte, mas que árbitros precisam punir entradas fortes.

- Foto: Tossiro Neto

Uma tesoura por trás no último jogo do Palmeiras, sem qualquer advertência ao jogador do Bragantino, tornou Gustavo Scarpa desfalque por até três semanas, a começar pelo jogo de domingo, contra a Ferroviária, em Araraquara. Para Dudu, cabe à arbitragem coibir esse tipo de lance nas partidas.

– Nosso time dribla muito, tem jogadores muito leves na frente. Isso (faltas) é normal de jogo, quem tem que tomar esse devido cuidado é o juiz, a arbitragem. De proteger mais também os jogadores, não só a gente da frente, como do meio-campo – disse o atacante.

– Outras equipes, quando a gente fizer falta muito forte, vão falar também, porque é do jogo. É procurar ter o máximo de cuidado para não acontecer agora o que aconteceu com o Gustavo.

 

Depois de ter sido ausência nos primeiros trabalhos da semana para tratamento, Scarpa chegou a fazer um teste funcional na última quinta-feira, mas não suportou as dores no tornozelo e saiu de campo quando a imprensa já havia deixado a Academia de Futebol.

O meia sofreu uma entorse no tornozelo e no joelho após forte entrada por trás, no primeiro tempo da partida contra o Bragantino, no Pacaembu, e ainda permaneceu em campo à base de medicamento, mas foi sacado pela comissão técnica na etapa final.

– É um cara que tem muita qualidade. Mas não só ele, o Lucas Lima também. É muito fácil jogar com esses dois que têm qualidade. Além deles, também o (Raphael) Veiga, o Zé Rafael, jogadores que estão se adaptando ao Palmeiras – comentou Dudu.

A diretoria do Palmeiras promete formalizar queixa ao departamento de arbitragem da Federação Paulista de Futebol, como já havia feito depois de vitória sobre o Oeste, quando a arbitragem também não aplicou qualquer advertência em algumas jogadas violentas.