Aulas começam no Porfiria em meio a reforma que só deve terminar em junho

Hoje pela manhã a movimentação de alunos e alguns pais chegando para localizar suas salas, se misturava com os operários que trabalhavam.

- Foto: Vanderi Tomé/Região News

Mesmo com a força-tarefa montada na última semana pela empreiteira, a Sadi Construtora não conseguiu terminar a tempo a reforma de 9 salas e os 12 banheiros para o início das aulas nesta segunda-feira na Escola Municipal Porfiria Lopes do Nascimento.

Falta instalar ventiladores em quatro salas, os banheiros não estão prontos, enquanto isto, serão usados os do prédio onde funcionava a creche, que fica no terreno da escola. Ainda não foi coberta a varanda, serviço que será feito simultaneamente com as aulas. Falta também concluir a pintura das salas e instalar parte do forro do corredor.

Hoje pela manhã a movimentação de alunos e alguns pais chegando para localizar suas salas, se misturava com os operários que trabalhavam para isolar a área da escola já liberada, com a parte que ainda será reformada.

Segundo um técnico da Secretaria de Educação, os ventiladores foram adquiridos há mais de um mês, mas ficaram retidos por mais de duas semanas na transportadora em Campo Grande. A maior preocupação dos pais é exatamente com o calor, principalmente a tarde, quando turmas de pelo menos 30 alunos ficarão em salas com pouca ventilação.

A reforma, iniciada em maio do ano passado, só deve ficar pronta em junho, portanto para o segundo semestre letivo. Até lá, os 750 alunos matriculados nos dois períodos estão distribuídos em 13 salas, quatro da antiga creche. Os alunos estão entrando pela Rua Cassiano de Souza. Com a reforma, pelo menos 100 alunos, das séries finais do Ensino Fundamental, migraram para a Escola Estadual Catarina de Abreu.