Gols, expulsões e quase adeus: como Deyverson foi de xodó a negociável no Palmeiras

Verdão se acerta com clube chinês e aguarda "sim" do atacante para definir transferência

Deyverson em treino do Palmeiras — - Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Destaque do Palmeiras em 2018, com direito a gol da vitória no jogo do título brasileiro, Deyverson está perto de se transferir para o futebol chinês. O Verdão já encaminhou a venda do atacante para o Shenzhen FC por 12 milhões de euros (R$ 51,2 milhões) e aguarda o "sim" do atleta para definir a transferência.

Antes peça importante no rodízio promovido por Felipão no Palmeiras, Deyverson viu sua situação no clube se complicar depois da expulsão contra o Corinthians no início de fevereiro, quando cuspiu em Richard e pegou seis jogos de suspensão, além de multa de R$ 350 mil da diretoria.

 
 

No ano passado, Felipão e companheiros de time citaram por diversas vezes problemas de conduta do atleta dentro de campo. O próprio jogador chegou a dizer em uma entrevista que "às vezes solta um chip da minha cabeça, não sei o que acontece", em discurso levado com bom humor na época.

Com cinco cartões vermelhos em 66 partidas com a camisa do Verdão, Deyverson ouviu de Felipão um ultimato sobre o comportamento, após a partida contra o Bragantino. Mas, nos bastidores, a diretoria passou a tratar o jogador como negociável desde o episódio no Dérbi.

Depois de segurar as investidas de clubes chineses e renovar os contratos de Dudu e Bruno Henrique, o Palmeiras não se opôs ao negócio envolvendo Deyverson.

Na Espanha, Alexandre Mattos costurou acordo com o Shenzhen FC e com o Levante, clube que ainda detém 30% dos direitos econômicos do atacante – os palmeirenses são donos dos outros 70% dos direitos.

Em 2017, o Palmeiras contou com apoio da Crefisa para desembolsar cerca de R$ 19 milhões na contratação de Deyverson, valor que é devido pelo clube para a empresa. O Verdão tem direito ao lucro da operação.

A janela de transferências para clubes chineses fecha na próxima semana, no dia 28 de fevereiro. Por isso a resposta de Deyverson, que deve ganhar na China quatro vezes o que ganha atualmente, é aguardada.

Se a negociação for concretizada, Felipão continuará com Borja e Arthur Cabral no elenco como centroavantes – este último, porém, não está inscrito na primeira fase do Campeonato Paulista. Willian, que também pode fazer a função, ainda se recupera de cirurgia no joelho direito.

Deyverson marcou 18 gols com a camisa alviverde. Ele foi o vice-artilheiro do Palmeiras no Campeonato Brasileiro do ano passado com nove gols, empatado com Bruno Henrique e um atrás de Willian.