Mayra vence alemã e é ouro em Dusseldorf. Brasil é 2º no geral, melhor posição em Grand Slams

Além de atleta gaúcha, Maria Suelen Altheman é terceira colocada no +78kg.

- Foto: IJF

O Brasil teve um dia para comemorar no judô neste domingo, conquistando um ouro e um bronze no Grand Slam de Dusseldorf, na Alemanha. Bicampeã mundial de judô e dona de dois bronzes olímpicos, a gaúcha Mayra Aguiar, de 27 anos, levou o ouro neste domingo. Mesmo diante da torcida por sua adversária, ela não se intimidou e desbancou a atleta alemã Anna-Maria Wagner, de 22 anos, para subir ao topo do pódio. Maria Suelen Altheman, no +78kg, bateu Larisa Ceric, da Bósnia-Herzegovina, e ficou com o bronze em seu peso.

Com isso, a seleção brasileira ficou na segunda colocação entre países no torneio, com cinco medalhas, sendo um ouro, uma prata (Rafaela Silva) e três bronzes (Ellen Santana, Nathalia Brígida e Maria Suelen Altheman). O Brasil só perdeu para o Japão, com 14 medalhas, sendo nove ouros, três pratas e dois bronzes. Trata-se da melhor colocação geral da delegação brasileira em Grand Slams.

A performance de Mayra Aguiar em Dusseldorf foi sensacional. Em cinco confrontos neste domingo na categoria -78kg, a gaúcha teve cinco vitórias, sendo quatro ippons e dois waza-aris. Ela impressionou ainda mais pelo tempo total no tatame: 10m20. Ou seja, Mayra foi letal na Alemanha.

Na decisão, Mayra ganhou da alemã Anna-Maria Wagner. Na semi, a vítima da brasileira foi Klara Apotekar, da Eslovênia. Em 10 segundos de luta, Mayra conseguiu um waza-ari e, logo na sequência, o triunfo por ippon. Antes disso, ela encontrou a alemã Teresa Zenker na estreia, a portuguesa Patricia Sampaio no segundo embate e Bernadette Graf, da Polônia, nas quartas.

Maria Suelen Altheman, por sua vez, forçou três punições e derrotou Larisa Ceric na decisão da medalha de bronze do +78kg para buscar a quinta medalha brasileira em Dusseldorf. Antes, a atleta ganhou da brasileira Rochele Nunes, que defende a seleção portuguesa, mas caiu para Iryna Kindzerska, do Azerbaijão, seguindo para a repescagem. Na sequência, eliminou Julia Tolofua, da França, para chegar à disputa pelo pódio.

Leonardo Gonçalves (100kg) ficou em 5º lugar. Ele venceu três lutas nas preliminares, caiu nas quartas e se recuperou na repescagem, mas o bronze escapou no último combate diante do austríaco Laurin Boheler.

Veja o top-5 de países do GP de Dusseldorf:

1) Japão - nove ouros, três pratas, dois bronzes e um quinto lugar - total de 14 medalhas
2) Brasil - um ouro, uma prata, três bronzes e um quinto lugar - total de 5 medalhas
3) Azerbaijão - um ouro e três bronzes - total de 4 medalhas
4) Grã-Bretanha - um ouro e dois quintos lugares - total de 1 medalha
5) Cuba - um ouro e um sétimo lugar - total de 1 medalha