Em 2019, MS notifica um novo caso de dengue a cada 13 minutos

Estado já tem dez municípios com alta incidência e Campo Grande está no limite para atingir essa classificação também.

Aedes aegypti é o vetor de transmissão da dengue, sa zika e da febre chuikungunya — - Foto: MS/Divulgação

A secretaria estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES) notificou entre 1º de janeiro e 20 de fevereiro, 5.737 casos de dengue. A média, nestes 51 dias do ano, é de 112,49 casos por dia, 4,6 por hora ou um a cada 13 minutos.

Dos 79 municípios do estado, 68, o equivalente a 86% do total, notificaram pelo menos um caso este ano. Campo Grande lidera o número geral de notificações, com 2.447, mas é Três Lagoas, no leste do estado, permanece com a maior incidência, 1.322,6 por 100 mil habitantes.

Com essa taxa, Três Lagoas ao lado de Figueirão, Sidrolândia, Água Clara, Rochedo, Selvíria, Aparecida do Taboado, Vicentina, Camapuã e Corguinho, são os dez municípios de Mato Grosso do Sul que foram enquadrados pela SES com a classificação de alta incidência para a doença.

Essa classificação ocorre quando são registrados mais de 300 casos por 100 mil habitantes.

Campo Grande, com um uma incidência de 294 casos por 100 mil habitantes está no limite para passar da classificação de média para alta incidência.

A SES confirma até o dia 20 de fevereiro uma morte por dengue, em Três Lagoas.