Juntos, deputados vão receber R$ 893 mil por mês para custeio

Verba deve ser destinada a pagamento de salários de servidores convocados por parlamentares.

Beto Pereira foi eleito pela primeira vez como deputado federal em 2018 - - Foto: Valdenir Rezende/Correio do Estado

Os oito deputados federais de Mato Grosso do Sul vão receber R$ 893.404,72 por mês para o custeio de funcionários convocados para servirem aos seus gabinetes. Conforme mostrado pela Agência Estado, Cada deputado tem R$ 111.675,59 por mês para pagar salários a até 25 funcionários do gabinete - os “secretários parlamentares” Eles podem receber de R$ 1.025,12 a R$ 15.698,32. Encargos trabalhistas como 13.º salário, férias e auxílio-alimentação são bancados com recursos da Câmara.

Na bancada de Mato Grosso do Sul, o único parlamentar que assumiu que deve contratar o máximo de 25 funcionários é o representante do PDT, Dagoberto Nogueira. Ele destacou que apesar de usar o máximo de cargo, nenhum dos nomeados devem receber o teto salarial. 

“Eu tenho seis funcionários em Brasília o resto aqui em Mato Grosso do Sul. Tenho quatro regionais que não ficam no escritório. As vezes tem deputado com 10 funcionários, mas o salário usa toda a verba”, destacou.