Indústrias de MS iniciam 2019 com saldo positivo na geração de empregos

Atualmente a atividade industrial responde por 18,9% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul.

Indústrias de MS iniciam 2019 com saldo positivo na geração de empregos - Foto: Divulgação/Fiems

O setor industrial de Mato Grosso do Sul, que é composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, inicia 2019 com saldo positivo de 321 novos postos de trabalho, resultante de 4.844 contratações e 4.523 demissões, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, nos últimos 12 meses, o saldo do setor continua positivo, com a criação de 299 novos postos de trabalho, fruto de 56.766 contratações e 56.467 demissões.

Em janeiro, os maiores saldos positivos foram registrados para os segmentos da indústria da construção (+346), de alimentos e bebidas (+69), mecânica (+64) e da borracha, couros, peles e similares (+46), enquanto nos últimos 12 meses os maiores saldos positivos foram nas indústrias de alimentos e bebidas (+711), mecânica (+246), metalúrgica (+145), extrativa mineral (+145) e madeira e mobiliário (+140).

“O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou janeiro de 2019 com 121.348 trabalhadores empregados, indicando elevação de 0,27% em relação ao mês anterior, quando o contingente ficou em 121.027 funcionários”, detalhou Ezequiel Resende.

Atualmente a atividade industrial responde por 18,9% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás dos setores de serviços (189.781 trabalhadores), com participação equivalente a 29,5%, administração pública (133.909 empregados), com participação de 20,8%, e comércio (126.815 comerciários), com participação de 19,7%.

Detalhamento

Em Mato Grosso do Sul, o mês de janeiro teve 93 atividades industriais com saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 1.069 vagas, com destaque para abate de reses, exceto suínos (+124), obras de engenharia civil não especificadas (+106), obras de terraplenagem (+74), construção de edifícios (+73), serviços especializados para construção não especificados anteriormente (+48) e fabricação de estruturas metálicas (+44).

Por outro lado, 67 atividades industriais apresentaram saldo negativo em Mato Grosso do Sul, provocando o fechamento de 748 vagas, com destaque para fabricação de álcool (-263), fabricação de açúcar em bruto (-101), construção de rodovias e ferrovias (-46) e fabricação de adubos e fertilizantes (-37).

Em relação aos municípios, constata-se que em 33 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação em janeiro de 2019, com destaque para Campo Grande (+316), Coxim (+122), Naviraí (+105), Aparecida do Taboado (+53), Corumbá (+52), Paranaíba (+49), Nova Andradina (+42) e Água Clara (+30).

No entanto, em outros 33 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, sobressaindo as cidades de Fátima do Sul (-118), Dourados (-102), Eldorado (-88) e Sidrolândia (-42).