Seleção rejuvenesce mais de três anos após a Copa e tenta convencer Tite para jogos grandes

Técnico conduz renovação do grupo, mas ainda precisa ter segurança para levá-los à Copa América.

- Foto: Pedro Martins/Mowa Press

A seleção brasileira entrará em campo neste sábado, contra o Panamá, com uma equipe de 25,3 anos de média de idade. A quem reclama renovação depois da Copa do Mundo, são três anos e meio a menos em relação à formação inicial eliminada pela Bélgica, nas quartas de final.

O desafio dessa Seleção mais jovem será provar, com desempenho, que pode ser mantida ao enfrentar adversários mais parrudos. Desde a eliminação na Rússia, Tite tem alternado bastante seus titulares. Diante do fragílimo time de El Salvador, escalou um time com 25,2 anos em média, o mais jovem no período pós-Copa.

Nos clássicos contra Argentina e Uruguai, entretanto, o técnico recorreu a jogadores mais experientes e elevou a estatística para 26,5 e 27,2. Agora, volta a rejuvenescer a Seleção.

Idade da Seleção depois da Copa do Mundo
Tite conduz renovação, mas ainda eleva faixa etária da equipe titular nos grandes jogos
Média de idadeBrasil 1x2 Bélgi…EUA 0x2 BrasilBrasil 5x0 El SalvadorArábia Saudita 0x2 BrasilBrasil 1x0 ArgentinaBrasil 1x0 UruguaiBrasil 1x0 CamarõesBrasil x Panamá2526272829

Não tem a ver apenas com a potência do adversário. Tite entendia que precisava oferecer aos seus antigos protagonistas pelo menos uma oportunidade depois da Copa. Agora, está na fase de se desgarrar daqueles que entraram em curva descendente e apostar numa mescla de experientes que ainda rendem e jovens talentosos.

Contra o Panamá, o Brasil terá quatro titulares com no máximo 22 anos: Militão, Paquetá e Richarlison (21), e Arthur (22). O mais velho será Miranda, de 34.

– São jovens com grande potencial e condições de estar na seleção brasileira. Eles são cobrados nos jogos e nos treinos como jogadores de Seleção, independentemente de ser a primeira ou centésima vez aqui. A cobrança é muito grande dos mais experientes e dos mais jovens. Cobramos alto nível nos treinamentos, no jogo, para acrescentarem cada vez mais e mostrarem qualidade – assegurou Miranda, ao lado de Richarlison, que tinha apenas nove anos de idade quando o zagueiro foi campeão brasileiro pela primeira vez, no São Paulo, em 2006.

Na próxima terça-feira, a tendência é que Tite mexa na equipe, sobretudo no setor defensivo. É provável que ela fique um tantinho mais velha. Nos próximos meses, jogadores como Filipe Luís e Fernandinho também podem voltar para que o grupo da Copa América suporte melhor a pressão de ser campeão dentro de casa.

Mas a equipe jovem deste sábado é a que mais se aproxima do que a comissão técnica imagina para o futuro.

Veja as informações da seleção brasileira para o amistoso contra o Panamá:

Local: estádio do Dragão, no Porto
Data e horário: sábado, às 14h (de Brasília)
Provável escalação: Ederson, Fagner, Militão, Miranda e Alex Telles; Casemiro; Arthur, Paquetá, Coutinho e Richarlison; Firmino. Técnico: Tite
Reservas: Ederson, Weverton, Danilo, Marquinhos, Thiago Silva, Alex Sandro, Fabinho, Allan, Felipe Anderson, Everton, David Neres e Gabriel Jesus
Arbitragem: João Pinheiro, auxiliado por Bruno Rodrigues e Álvaro Mesquita (todos de Portugal)
Transmissão: TV Globo (narração de Galvão Bueno, comentários de Casagrande e Júnior); SporTV, com pré-jogo a partir das 13h (narração de Luiz Carlos Jr., comentários de Lédio Carmona e Roger Flores); e GloboEsporte.com. As reportagens serão de Tino Marcos, Mauro Naves e Raphael de Angeli
Tempo Real: GloboEsporte.com, a partir das 13h