‘Frases de Bolsonaro sobre ditadura são infelizes’, diz presidente chileno

Sebastián Piñera criticou posições do líder brasileiro sobre o tema, mas elogiou seus esforços pela 'modernização da economia'

O presidente da República, Jair Bolsonaro, cumprimenta o presidente chileno Sebastián Piñera, durante assinatura de acordos em Santiago- 23/03/2019 - Foto: Rodrigo Garrido/Reuters

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, classificou frases ditas por Jair Bolsonaro sobre as ditaduras militares latino-americanas como “infelizes”. Piñera abordou o assunto um dia depois do fim da visita oficial do mandatário brasileiro a Santiago, em entrevista para a emissora local Canal 13.

“São (frases) tremendamente infelizes. Não compartilho muito do que Bolsonaro diz sobre tema”, declarou o líder chileno, que citou como uma das colocações consideradas infelizes a frase: “quem procura osso é cachorro” – que ficou exposta no gabinete do hoje presidente do Brasil quando era deputado, em uma referência a buscas por corpos de desaparecidos dos tempos de ditadura.

O Chile foi comandado por uma ditadura militar entre 1973 e 1990, período pelo qual teve o general Augusto Pinochet como chefe de Estado. Estima-se que o regime causou mais de 3.000 mortes e torturou cerca de 38.000 pessoas.

Apesar da crítica, Piñera, na mesma entrevista, elogiou o presidente brasileiro por seus esforços pela “modernização da economia brasileira”.

A visita de Bolsonaro ao Chile foi marcada por protestos e boicotes de políticos contrários a seu governo. Porém, o presidente brasileiro também recebeu elogios da classe empresarial – como Horst Paulmann, dono do consórcio varejista Cencosud, que disse nunca ter conhecido um líder brasileiro que se manifestasse com “tanta franqueza” e felicitou os brasileiros.