Conselheira diz que é ‘lenda’ ideia de que conselho proíbe pais de educarem os filhos

Na avaliação de Inara, o Conselho Tutelar jamais vai impedir os pais de disciplinar os filhos, impor limites a eles.

Conselheira tutelar Inara Suckow em entrevista ao RN - Foto: Vanderi Tomé/Região News

Psicóloga de formação, Inara Suckow reage com firmeza as alegações de alguns pais de que se dizem impedidos pelo Conselho Tutelar que os ameaça com a guarda dos filhos. “Isto é uma lenda”, garante a conselheira que estava de plantão na segunda-feira, quando três adolescentes, foram surpreendidos quando se preparavam para jogar um objeto inflamável no pátio da Escola Valério Carlos da Costa, durante o recreio dos alunos.

Na avaliação de Inara, o Conselho jamais vai impedir os pais de disciplinar os filhos, impor limites a eles. “Nosso trabalho é o de garantir o direito das crianças que são vítimas de abuso sexual, espancadas. O adulto, que tem os direitos violados pode recorrer ao advogado, ir na Polícia ou diretamente a Justiça. Diferente da criança”, comenta.

Ela deixa claro que o dever dos pais é cuidar dos filhos, assegurar a eles, moradia, alimentação, acesso à educação. “Os pais precisam impor limites. Disciplinar não significa espancar, agredir. Pode ser por exemplo, proibir a criança de assistir por um certo tempo um programa de televisão da sua preferência”, menciona.

Diálogo, limites, mas sobretudo, carinho e amor, são “ingredientes” que os pais não podem economizar na criação dos filhos, na opinião da conselheira que vê na desestruturação familiar o fator determinante para desvios de comportamento dos adolescentes.

“A adolescência é um período difícil. Mas todos, que tem a oportunidade de viver numa família estruturada, vão conseguir superar, se tornarão cidadãos de bem. Se estes jovens, como aqueles que atacaram a escola de Suzano, se vivessem numa família estruturada, provavelmente não teriam praticado tais atos”.

Inara, com base na sua vivência diária no conselho, a tendência de as pessoas tentarem transferir suas responsabilidades, isto se aplica também aos pais, mesmo na criação dos filhos.

*Matéria atualizada para acréscimo de informações.