Resultado apertado, chapa que perdeu a eleição do Sindicato por 6 votos diz que vai contestar na Justiça

Foram contadas 317 cédulas, 311 eleitores assinaram a ata de votação e 316 assinaram a lista de presença.

Momento da contagem das cédulas de votação - Foto: Vanderi Tomé/Região News

A vitória da Chapa 1, por uma diferença de 6 votos, que garante a reeleição do atual presidente do Sindicato dos Funcionários Públicos de Sidrolândia, Idelmar Marcos Aquino, poderá ser contestada na justiça .

A apuração terminou tumultuada, com bate boca entre Idelmar e o advogado Guilherme Carnevalli que acompanhou os aspectos legais do processo eleitoral representando a chapa de oposição.

Foram identificados números divergentes entre os números de cédulas de votação, a lista de presença e a ata de votação. Foram contadas 317 cédulas, 311 eleitores assinaram a ata de votação e 316 assinaram a lista de presença. Conforme a totalização dos votos, Idelmar venceu a disputa com 158 votos, a candidata da oposição, Sandra Alves Ferreira, 152 votos. Foram registrados 7 votos nulos, somando 317 sufrágios.

O entendimento do advogado Guilherme Carnevalli, deve ser feita uma nova eleição porque pelo estatuto, para validação do voto, é necessário e obrigatório que o eleitor assine a ata de votação. Seis eleitores, exatamente a diferença que determinou o resultado do pleito, não assinaram a ata.