Pais chamam a PM para que empresa retire máquina do portão de acesso ao Porfíria

Formou-se um tumulto porque a máquina ocupava quase toda a extensão do portão de entrada da escola.

Máquina ocupava quase toda a extensão do portão e ficava um vão de menos de meio metro para a passagem das crianças. - Foto: Divulgação

Incomodados com a instalação de um equipamento de perfuração quase obstruindo a passagem dos alunos no portão de acesso à Escola Municipal Porfíria Lopes do Nascimento, pais dos alunos que estudam no período vespertino chamaram a Polícia Militar e impediram que os filhos entrassem na escola.

Formou-se um tumulto porque a máquina ocupava quase toda a extensão do portão e ficava um vão de menos de meio metro para a passagem das crianças. O temor dos pais e que o dispositivo do equipamento (uma espécie de esteira) se soltasse o que poderia ferir algum aluno.

A diretora-adjunta tentou acalma-los, mas a situação só foi contornada com a chegada da Polícia Militar e a retirada do equipamento, deixando livre a passagem pelo portão. A máquina é da empresa contratada pelo Governo Federal para implantar a rede de fibra ótica para interligar as repartições públicas municipais por internet.