Presidente nega destituição e vai tentar anular na Justiça assembleia

Rosa acusa o vice-presidente do Sindicato, Osvaldo Barbosa, de manobrar assembleia para tirá-la do cargo com a pretensão de assumir a presidência.

Presidente do Sindicato da Agricultura Familiar, Rosa Marques - Foto: Marcos Tomé/Região News

A presidente do Sindicato da Agricultura Familiar, Rosa Marques, vai entrar na Justiça para tentar anular a assembleia realizada ontem que rejeitou a proposta de venda do prédio da entidade e convocou para o próximo dia 28 nova assembleia, desta vez para eleger a nova diretoria com a destituição dos atuais dirigentes.

Rosa acusa o vice-presidente de ter manobrado na assembleia para tirá-la do cargo com intuito de assumir a presidência. “A destituição da diretoria não estava na pauta do edital de convocação da assembleia. Vamos recorrer à Justiça porque a decisão de ontem não tem validade”.

A presidente garante que a venda da sede do Sindicato, foi avaliado em R$ 250 mil, é a única saída para quitar uma dívida da entidade com a Receita Federal que hoje soma R$ 400 mil. “Sem a venda, a Receita vai acabar tomando o prédio de qualquer jeito”, explica. O débito estaria se arrastando desde 1986, quando o Sindicato era presidido por Adão de Souza. “Só para uma funcionária, Donizete Chadid, que trabalhou por 32 anos no Sindicato, a dívida com INSS, Fundo de Garantia, chega a R$ 62 mil”, garante.

A ex-funcionária foi demitida, segundo Rosa, porque tinha um alto salário, em torno de R$ 4 mil. “Renegociamos a dívida em 120 parcelas de R$ 2,500,00. Com a queda da arrecadação, não tem como pagar”.

A presidente garante que essa dívida, foi gerada por gestões anteriores que não recolheram os encargos trabalhistas e o FGTS dos funcionários.