Secretário explica falta de médicos, superlotação da UPA, cirurgias eletivas e faz raio-x da Saúde

Entraves na retomada das cirurgias eletivas, superlotação da UPA; falta de médicos foram assuntos debatidos.

Nélio Paim, secretário de Saúde de Sidrolândia. - Foto: Vanderi Tomé/Região News

Em solenidade no final da tarde desta sexta-feira, o prefeito de Sidrolândia, Marcelo Ascoli, vai entregar uma Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF), nas antigas instalações do Centro de Especialidades Médicas, que vai atender os moradores do centro da cidade e da zona rural. 

Está confirmada a presença do deputado federal Luiz Ovando e do secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, que na ocasião entregará uma ambulância para atender o SAMU e uma caminhonete destinada as equipes do controle de vetores. A nova unidade vai desafogar os postos do Cleide Piran, onde os moradores da área central vinham sendo atendidos e do Bairro Jandaia, que recebia pela manhã quem vem da zona rural. 

O atendimento começa na segunda-feira, com dois médicos, dentistas, enfermeiras, além de farmácia. Antes da inauguração, está agendada uma visita do secretário ao Hospital Elmiria Silvério Barbosa, para vistoriar as obras de ampliação que estão na fase final. O hospital vai ganhar um novo centro cirúrgico, além de estrutura de leitos para atender gestantes e os recém-nascidos.

O secretário de Saúde, Nélio Paim, concedeu entrevista ao RN na manhã desta quinta-feira (11) e detalhou as condições da Saúde do município de Sidrolândia. Entraves na retomada das cirurgias eletivas, superlotação da UPA (Unidade de Pronto Atendimento); falta de médicos especialistas como, por exemplo, na área da pediatria, além da epidemia da dengue, foram assuntos abordados nesta entrevista exclusiva. Assista: