Praças viram território de brigas, consumo de álcool e drogas

Principais praças de Sidrolândia, a central e a do Bairro São Bento, se transformaram em território sem lei.

O agressor, que deixou para traz uma faca, foi preso na Rua Santa Catarina. - Foto: Divulgação/PM

A julgar pelas ocorrências registradas no último final de semana, as duas principais praças de Sidrolândia, a central e a do Bairro São Bento, se transformaram em território sem lei. Nos últimos dois dias a Polícia Militar teve de intervir três vezes.

No sábado, quando os policiais tiveram que fazer um disparo de arma de borracha para desobstruir um trecho da Rua Oscar Pereira de Brito, em frente da Praça Tancredo Neves, ninguém foi detido.

Neste domingo a Polícia voltou a ser chamada para intervir nas duas praças. Na Praça Porfirio de Brito, houve uma briga entre supostos moradores de rua enquanto bebiam. Um deles, Fábio Rogério Nunes,36 anos, entrou em luta corporal com Elisandro Aparecido, 37 anos, acabou levando a pior, caído no chão com ferimentos dos chutes e socos desferidos por Elisandro.

O agressor, que deixou para traz uma faca, foi preso na Rua Santa Catarina. Ele foi detido por lesão corporal, mas também porque estava foragido da justiça com mandado de prisão em aberto. Toda a confusão aconteceu ainda antes do anoitecer deste domingo, por volta das 17h30.

Ontem por volta das 22 horas a polícia voltou a Praça Tancredo Neves, onde novamente grupos de usuários, pequenos traficantes, se aglomeravam. Desta vez foram identificadas 12 pessoas, entre elas um garoto de 12 anos. A guarnição prendeu Jonathan Cesário, 27 anos, que cumpre pena em regime semiaberto, monitorado por tornozeleira eletrônica e deveria estar na casa de familiares, no Assentamento Eldorado, núcleo João Batista. Ele portava um cigarro de maconha, segundo ele, para consumo próprio.