Prefeito acusa Câmara de tentar engessar gestão ao travar suplementação. Ouça o áudio

O prefeito identificou nesta demora para deliberar sobre a suplementação uma 'tentativa de engessar a administração'.

Prefeito de Sidrolândia Marcelo Ascoli, criticou a Câmara - Foto: Vanderi Tomé/Região News

Num tom surpreendentemente agressivo para seu estilo conciliador, o prefeito de Sidrolândia Marcelo Ascoli, criticou a Câmara que há mais de um mês analisa e questiona o projeto do Executivo para mais 35% de suplementação orçamentária.

O prefeito identificou nesta demora para deliberar sobre a suplementação uma “tentativa de engessar e emperrar a administração”, um tratamento diferente dispensado a gestão passada que teria recebido do Legislativo muito mais liberdade para remanejar o orçamento. “Muito dos atuais vereadores, que na época exerciam mandato na Câmara, sabem disso”, desabafou o prefeito.

Embora sem fazer menção específica a algum vereador, Ascoli chamou de “mentirosas, fruto da ignorância”, manifestações de alguns vereadores com insinuações de desvio de recursos públicos. “Estão falando bobagem. Nenhuma destas autoridades esteve na Prefeitura para acompanhar as licitações, se debruçar sobre os dados da contabilidade para avaliar onde os recursos estão sendo aplicados. Não temos nada a esconder. Que essas pessoas vejam os números antes de sair por aí falando besteira, na tentativa de jogar a população contra a gestão”.

O prefeito diz que precisa de mais liberdade para remanejar o orçamento para atender situações inesperadas. Ele citou o caso do asfalto no Bairro Sol Nascente. “Como não houve nenhuma medição em 2016, o Ministério cancelou o saldo do convênio e a obra terá de ser concluída apenas com recursos próprios”, destacou.