Morto em porta de motel tinha dívida com PCC

Homem tirou fotos segurando dólares com os dentes.

- - Foto: Reprodução

A polícia paraguaia investiga se Carlos Alberto Diaz Pereira, 30, executado com pelo menos oito tiros em frente a um motel na tarde de segunda-feira (29) em motel na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, fronteira com Ponta Porã, teria sido assassinado por dívidas com o Primeiro Comando da Capital, facção criminosa que controla o tráfico de drogas e armas na fronteira de Mato Grosso do Sul com Paraguai e Bolívia.

Antes do crime, a vítima tirou diversas fotos em um dos quartos do local, segurando notas de dólares com os dentes. 

Testemunhas que estavam no local afirmaram ter ouvido pelo menos 30 disparos. 16 cápsulas de pistola 9mm foram encontradas no pátio do motel.

pereira estava acompanhado de uma mulher e quando o casal saía de um dos apartamentos dentro de um automóvel modelo Golf, os pistoleiros se aproximaram em um carro prata e começaram a atirar.

A vítima tentou fugir correndo para o pátio, mas foi alcançado e morto com oito disparos de pistola calibre 9 milímetros na cabeça e corpo. Os pistoleiros ainda não foram encontrados.