Xavi anuncia aposentadoria dos gramados e confirma que vai virar treinador

Aos 39 anos e atualmente no futebol do Catar, meia espanhol campeão do mundo em 2010 fala sobre futuro.

- Foto: GloboEsporte.com

Um dos maiores ídolos do Barcelona de todos os tempos, o meia espanhol Xavi anunciou nesta quinta-feira que vai se se aposentar dos gramados como indicou ao site numa entrevista exclusiva realizada no início do ano. Aos 39 anos e atuando atualmente no Al Sadd, do Catar, o jogador confirmou que vai seguir a carreira de técnico.

- Essa é minha última temporada como jogador, mas estou ansioso para ver o que o futuro reserva para mim como treinador – afirmou Xavi, numa carta aberta.

Formado nas categorias de base do Barcelona, Xavi atuou por 21 anos no clube e é o jogador que mais vezes defendeu a camisa blaugrana: 767 vezes. Como era um armador clássico, especializado em passes precisos e assistências fantásticas, fez “apenas” 84 gols pelo Barça.

Até 2015, quando se transferiu para o Al Sadd, era o jogador com mais títulos pelo Barcelona com 25 conquistas (hoje essa honraria pertence a Messi, com 33). Dentre eles, oito canecos do Campeonato Espanhol, três Copas do Rei, quatro Liga dos Campeões e dois Mundiais de Clubes.

 

Além de brilhar no Barcelona, Xavi também fez história na seleção espanhola. Estreou pela sub-17 em 1997 e depois, já na seleção principal, foi um das peças fundamentais nas conquistas do bicampeonato da Eurocopa (2008 e 2012) e na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Disputou, ao todo, quatro mundiais (2002, 2006, 2010 e 2014).

 
 

Embaixador no Catar

No Catar, faturou três canecos e se tornou uma espécie de embaixador do futebol local, principalmente em ações visando a Copa do Mundo. Agora, provavelmente, deve seguir a carreira de treinador no país do Oriente Médio segundo pessoas próximas.

- Minha filosofia como treinador refletirá o estilo que desenvolvemos por muitos anos sob a influência de Johan Cruyff. Adoro ver os times tomarem a iniciativa em campo. Fazer com que o futebol volte a essência do que todos nós amamos desde criança – afirmou Xavi em outro trecho da carta aberta enviada ao diário “El Mundo Deportivo”.